O objetivo do meio-médio Hector Lombard em 2014 era ter enfrentado um dos top 5 da categoria, ou mesmo um top 10. As coisas, no entanto, não só não aconteceram como o cubano queria, como ele teve marcado o duelo contra Josh Burkman, ex-campeão do Bellator e que é recém-chegado ao UFC, no dia 3 de janeiro, no UFC 182. O próprio Dana White admitiu ter dificuldades em conseguir adversários de elite para Lombard. Segundo o próprio lutador, em entrevista ao site “MMA Fighting”, isso acontece por ele não ser propriamente um dos atletas mais queridos da organização.

– Eu sou o cara mais odiado do UFC. Não sei bem o porquê, mas tem sido assim. E, quando as pessoas não gostam de você, você não consegue lutas. Não fico muito feliz com isso, mas o que vou fazer? – diz Lombard, que venceu nove de suas últimas 11 lutas.

Leia também:  Academia e União vão disputar o Estadual Sub-17

Os planos do cubano, de 36 anos de idade, são de lutar quatro ou cinco vezes em 2015, já que ele se apresentou apenas uma vez em 2014, quando venceu Jake Shields no UFC 171, em março. O atleta não descarta nem mesmo voltar a atuar entre os pesos-médios, uma vez que é companheiro de equipe do atual campeão dos meio-médios, Robbie Lawler. Caso a mudança ocorra, Lombard já tem um adversário na mira: Michael Bisping.

– Poderei finalmente botar minhas mãos em Bisping. Não vejo razão para não lutarmos. A verdade é que quero me manter ocupado em 2015, e quero lutar no evento da Austrália em novembro. Se tiver que enfrentar alguém como Burkman novamente, eu enfrento. Quero lutar. Estou feliz por ter uma luta marcada, não estou reclamando. Vou fazer meu trabalho dia 3 de janeiro e é isso – finalizou.

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.