Os moradores do Residencial Lúcia Maggi, ao lado do anel viário, em Rondonópolis passaram a tarde sem energia e retirando lama de suas casas e quintais após a chuva que ocorreu na tarde desta quarta-feira (10). Seis casas foram invadidas pela água e dez postes caíram durante a chuva.

A dona de casa Elza Rodrigues de Paula afirmou que assustou ao ver seu quintal sendo invadido pela água. “Isso nunca aconteceu aqui, assustei a hora que vi toda aquela lama se espalhando pelo quintal. Corri para pedir ajuda aos vizinhos ai vi que outras pessoas também estavam passando pela mesma coisa”, conta a moradora.

O Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do bairro também foi tomado pela água e agora só restaram os prejuízos. De acordo com o presidente do Lúcia Maggi, Reginaldo Bola, isso tudo aconteceu por causa de uma falha cometida pelos responsáveis por um loteamento que está sendo construído ao lado do bairro.

Leia também:  Empresas de Rondonópolis são obrigadas a adotarem medidas de proteção contra incêndios

“Para resolver um problema do loteamento, eles acabaram criando transtornos para o nosso bairro, uma irresponsabilidade. Eles desviaram a água para o outro lado da rodovia, criando assim erosões que derrubaram os postes e que levou a água toda para dentro do Residencial”, alega o presidente.

O coordenador da Defesa Civil, Erimar Bezerra, esteve no local para dar suporte aos moradores e para tomar as devidas providências. Erimar reforçou a versão dada pelo presidente do bairro de que todo o transtorno foi criado pelo loteamento.

“O loteamento Parque dos Lírios, fez um desvio do curso da água para o outro lado da pista, com isso se criou uma grande erosão que acabou em todo esse problema”, explica Erimar.

Leia também:  Acidente na MT-130 deixa duas vítimas gravemente feridas

Segundo o coordenador o Parque dos Lírios será notificado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente para que voltem o curso da água para onde sempre foi. A Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), após solicitação do secretário de Infraestrutura enviou máquinas para ajudar na remoção da lama do bairro e para fazer um trabalho temporário para conter água das chuvas.

Com tamanho estrago na rede de energia, ainda não há previsão para que a eletricidade seja restabelecida no bairro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.