A novela McLaren finalmente chegou ao fim. Depois de meses de indefinição, o tradicional time britânico anunciou nesta quinta-feira, em uma coletiva em sua sede em Woking, a dupla para 2015. Como já era esperado, o bicampeão Fernando Alonso, que recentemente se desvinculou da Ferrari, retornará à equipe que deixou de forma polêmica no fim de 2007. A dúvida era sobre quem seria seu companheiro, Jenson Button ou Kevin Magnussen, pilotos do time em 2014. E contrariando os prognósticos iniciais que apontavam para a manutenção do jovem dinamarquês, a escuderia optou pela experiência do campeão mundial de 2009. Com isso, o time contará com dois veteranos campeões mundiais, o bicampeão Alonso (2005 e 2006), de 33 anos, e o campeão de 2009 Button, de 34. Magnussen, que estreou na Fórmula 1 em 2014, seguirá no time, mas rebaixado ao cargo de piloto reserva e de testes.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

Sete anos depois de deixar a equipe pela porta dos fundos no fim de 2007 sendo um dos pivôs do escândalo de espionagem que ficou conhecido como “Spygate”, Alonso retorna à McLaren para ser a grande estrela do projeto Honda. A partir de 2015, o time inglês volta a contar com os motores da montadora japonesa, reeditando a parceria que tanto fez sucesso no fim da década de 1980 com Ayrton Senna e Alain Prost.

A indefinição em torno do segundo nome do time acabou ofuscando o retorno triunfal do piloto espanhol. Foram meses de indefinição. Primeiro, o anúncio estava previsto para antes do encerramento da temporada, em Abu Dhabi. Depois, foi adiado para o começo de dezembro. Mas uma reunião entre a cúpula do time na sede da equipe na semana passada não chegou a um consenso.

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final

A princípio, a McLaren estava inclinada a manter Magnussen, de 22 anos, que estreou na Fórmula 1 em 2014 – com direito a pódio no GP da Austrália. A equipe acreditava ser mais interessante apostar na juventude e no potencial da promessa dinamarquesa, em um mix com a experiência do consagrado espanhol.

Porém, a consistente segunda metade de temporada do inglês de 34 anos acabou mexendo com a cabeça dos chefões da escuderia. Jenson terminou o campeonato com 126 pontos, mais que o dobro de Magnussen, que anotou 55. O conhecimento técnico do veterano também pesou. O time acredita que a experiência do piloto inglês será fundamental no desenvolvimento da parceria McLaren-Honda neste primeiro ano. Com isso, Button irá para sua 16ª temporada na principal categoria do automobilismo mundial.

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.