O Ministério Público Estadual instaurou um inquérito para investigar uma suposta irregularidade praticada ainda na gestão do ex-prefeito e deputado eleito José Carlos do Pátio (SD). O setor responsável que está no alvo da investigação é o de Finanças que na época era comandado pelo secretário Adão Nunes.

Conforme o inquérito civil instaurado pelo MP, a Prefeitura teria recebido notas fiscais de algumas empresas de prestação de serviço, mostrando o pagamento de impostos, mas apesar de constar na nota o imposto devido, não houve a retenção das taxas que deveriam ter sido recolhidas ao Governo Federal.

De acordo com o procurador geral do município, Fabrício Miguel Correa, o MP já acionou a Prefeitura solicitando documentos de algumas empresas. “Os documentos já estão sendo levantados e logo serão encaminhados ao MP, o que posso afirmar de imediato é de que as empresas investigadas não eram isentas de impostos”, conta.

Leia também:  Vídeos podem ser apenas uma parte de "Delação Monstruosa" de ex-governador

A investigação do MP se resume em um prejuízo causado ao erário público. Caso seja encontrado alguma irregularidade tanto o secretário quanto o prefeito da época devem ser responsabilizados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.