Quando começou a negociar uma vaga como piloto titular na próxima temporada da Fórmula 1, Felipe Nasr deixou claro que não pretendia acertar com equipes que não lhe oferecessem ao menos a oportunidade de brigar por pontos. Após meses de tratativas, o brasiliense conseguiu fechar com a modesta, mas tradicional Sauber – porta de entrada na categoria para pilotos como Felipe Massa e Kimi Raikkonen. Porém, a escuderia suíça vive um de seus piores momentos na história em 22 anos na Fórmula 1. Em 2014 passou sua primeira temporada sem marcar pontos (penúltima colocada, atrás apenas da Caterham). Situação que Nars acredita que será diferente em 2015.

– A Sauber é uma equipe mediana. É o que eu estava imaginando. Não queria uma equipe que não fosse nada competitiva, pequena. Mas a Sauber tem uma estrutura boa, pessoas sérias. Tem um motor Ferrari, a Ferrari vem passando por melhoras. Espero a equipe mais competitiva no ano que vem. Estou animado e otimista para essas minhas duas primeiras temporadas com a equipe – afirmou o piloto, que participou neste fim de semana das “6 Horas de Kart de Brasília”.

Leia também:  Após derrota, Luve tem desafio contra o Oeste

Com contrato até 2016, Felipe Nasr, disse que a principal meta para este primeiro ano na Fórmula 1 é levar a Sauber a pontuar novamente, além de adquirir experiência e evoluir progressivamente ao longo da temporada.

– Meu objetivo é ajudar a equipe a voltar para a zona de pontuação. A partir daí, melhorar uma prova atrás da outra e ir buscando também uma melhora para o carro.

Focado em contribuir para a recuperação da Sauber, o brasileiro acredita que contará também com o apoio do companheiro de equipe, o sueco Marcus Ericsson, que estreou na Fórmula 1 em 2014 pela equipe Caterham.

– Conheço o Marcus da época da GP2. Do pouco que conversei com ele, também está disposto a ajudar a equipe. Um time precisa de trabalho de equipe. Então, não tem porque a gente estar escondendo uma coisa do outro. Vamos trabalhar juntos para poder trazer os melhores resultados possíveis – completou Nasr.

Leia também:  Meninas do vôlei vencem a primeira em Cuiabá

No próximo dia 15 de dezembro, o piloto brasiliense embarca para a Europa, onde passará pelo primeiro período de adaptação à nova equipe. Os treinos para a temporada 2015 da Fórmula 1 deve começar no dia 1º de fevereiro.

Aprendizado com Felipe Massa

Apesar de estreante, conduzir um Fórmula 1 não será novidade para Felipe Nasr na próxima temporada. Em 2014, a jovem promessa de 22 anos trabalhou como piloto de testes da Williams. Período em que teve a oportunidade de conviver e aprender bastante com o experiente compatriota Felipe Massa.

– Aprendi bastante com o Felipe na Williams. Ter passado uma temporada com ele foi importante para pegar um pouco da experiência, ver como ele trabalha no fim de semana, como se comunica com a equipe. Foi uma sequência de coisas que fui acompanhando durante o ano e peguei para mim – contou Nasr.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero

Assim como Nasr, Massa também teve a Sauber como sua primeira equipe na Fórmula 1, onde correu nas temporadas 2002, 2004 e 2005.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.