Paço Municipal - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Paço Municipal – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

Após a negativa repercussão em Poxoréu, com relação a decisão do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) que apontou irregularidades nas contas anuais de gestão da Prefeitura, exercício de 2013, gestão de Jane Maria Sanchez Lopes (PSD), o assessor de imprensa do Executivo, Reinaldo Ribeiro, em entrevista à rádio local, deu explicações assunto. Como porta-voz oficial do Paço, ele afirmou que os erros relatados na decisão, partiram de falhas administrativas.

“Não houve má fé e sim erros administrativos de uma equipe de 1ª gestão”, frisou várias vezes Ribeiro.

O assessor explica que o foco é a aprovação das contas anuais e não a devolução dos recursos gastos com hospedagens e viagens. “O importante é que as contas anuais foram aprovadas”, reforçou ele.

Leia também:  Augustinho ensaia voltar à política em 2018

Quanto aos R$ 15.260,21 mil, que o TCE solicitados a restituição em razão da realização de despesas irregulares com hospedagens, o assessor explica que boa parte destas solicitações foram de secretários e outros funcionários e jogaram todos os empenhos no gabinete da prefeita.

Já com relação aos R$ 1,580,00 mil utilizados como despesa irregular que acarretou dano ano erário, Reinaldo disse que a quantia foi destinada à um hotel, que hospedou prestadores de serviço do município, entretanto, segundo ele, os dois valores alertados pelo TCE já foram restituídos aos cofres públicos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.