A utilização da capacidade frigorífica mato-grossense tem sido diretamente prejudicada devido a diminuição nos abates em 2014, conforme explica os analistas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

No acumulado de janeiro a outubro de 2014, o montante de animais entregues à indústria foi 8,1% menor, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Para os analistas do Imea, os pecuaristas do estado ainda têm retido as fêmeas e isto também contribui para o abate negativo neste ano. A diminuição foi de 11% em relação ao mesmo período de 2013.

Com isso a indústria frigorífica de Mato Grosso está sendo subutilizada, inclusive em níveis menores que em 2012. Na média até out/14 a utilização da capacidade frigorífica do Estado foi de 46,45%. No ano passado este valor foi de 51,08% e em 2012, de 46,53%.

Leia também:  Mesmo com aumento maior, mulheres ainda ganham menos que os homens

“Com a subutilização das plantas frigoríficas, o custo da indústria se eleva e a margem diminui. Assim, a concorrência por animais pode se intensificar para tentar diminuir essa ociosidade” explica a equipe técnica do instituto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.