As projeções econômicas do município de Rondonópolis para o próximo ano trazem bons resultados. A Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2015 apresenta um acréscimo de aproximadamente R$ 60 milhões em relação à peça orçamentária deste ano na cidade.

Este ano, Rondonópolis teve a verba estimada em R$ 507,9 milhões, ou seja, o orçamento da cidade deve ficar em R$ 568 milhões para o próximo ano. Este valor corresponde à quantia destinada à administração direta da Prefeitura Municipal.

Já os recursos previstos para as autarquias e institutos municipais, a expectativa é de que sejam geridos mais de R$ 700 milhões no próximo ano.

Com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), por exemplo, a arrecadação saltou de R$ 15 milhões em 2013 para R$ 23 milhões no ano seguinte, até o mês de novembro. E o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) se tornou a segunda maior fonte de receita do Executivo.

Leia também:  Papo Empresarial discute hoje como cumprir metas

O reajuste do IPTU e a intensificação nas cobranças do imposto aos inadimplentes e o favorecimento, com descontos, aos contribuintes mais comprometidos, podem ter contribuído para o bom desempenho do município. “A Prefeitura criou o pátio de apreensão de veículos. Isso porque um levantamento feito na cidade mostrou que mais de 15 mil condutores não estariam quitando o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Nós fizemos várias ações para aumentar a arrecadação e temos uma previsão otimista. No próximo ano seguiremos com essa política de cobrança e fiscalização” explica o secretário de Receita e de Planejamento da cidade, Valdecir Feltrin.

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.