O Procon, órgão de defesa do consumidor em Rondonópolis, fará em 2015, um levantamento dos preços nas lojas semanas antes da promoção Black Friday. O coordenador da entidade, Jucas Lemos, argumenta que a ideia partiu porque a maioria das empresas, aumentam os preços antes da promoção, para no dia oferecer supostos descontos.

“Invés de realmente dar descontos e incentivar os consumidores, a maioria dos lojistas fingem abrir mão dos lucros e a população vendo as propagandas vantajosas acabam caindo nesta fraude. Na verdade o Black Friday deveria se chamar Black Fraudei”, frisou ele.

PÓS BLACK FRIDAY

Em Rondonópolis, houve apenas duas ocorrências durante a promoção, sendo uma que o sistema de uma rede de loja teve problemas e outra que os produtos anunciados não haviam estoque. Ambos os casos foram resolvidos ainda no local.

Leia também:  Atletas de Rondonópolis se destacam em competição nacional
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.