O atendimento para dependentes químicos na cidade será melhorado. Isto porque Rondonópolis terá o primeiro Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas – Caps AD 3, 24 horas e uma unidade de acolhimento do Estado de Mato Grosso. A construção, que custará R$ 1,5 milhão, deve ter ordem de serviço nos próximos dias, pois a licitação foi concluída e o contrato está em fase de finalização.

O Caps-AD 3, 24 horas, terá 12 leitos de observação para dependentes químicos, que poderão ficar internados por 14 dias, especialmente, em momentos de crise. Já a unidade de acolhimento contará com 15 vagas – feminino e masculino – e o paciente em tratamento no Caps-AD 3 que não tem para onde ir, poderá ficar internado por três meses, prorrogável por igual período, conforme a necessidade e análise de cada caso.

Leia também:  Audiência discute 'Ideologia de Gênero' nesta terça em Rondonópolis

Conforme a secretária Municipal de Saúde, Marildes Ferreira, com o Caps-AD 3, 24 horas, mais a unidade de acolhimento, os dependentes químicos do município poderão ter um atendimento melhor. Hoje, essa população é atendida no Caps-AD, que não tem leito para internação provisória e não funciona 24 horas.

A estrutura do novo espaço para dependentes químicos é parecida com a de um hospital, formulada adequadamente com rampas para passagem de macas, entre outros. O Caps-AD 3, 24 horas, e a unidade de acolhimento serão construídos na Avenida Goiânia, próximo ao complexo de saúde do Município.

Marildes acrescenta que os equipamentos necessários para o funcionamento do local já começaram a ser comprados por meio de recursos do Ministério da Saúde e contrapartida do Município.

Leia também:  Há quase 40 dias e sem previsão de término, greve do Detran preocupa população
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.