O deputado federal Tiririca (PR-SP) contrariou na madrugada desta quinta-feira a orientação de seu partido e votou contra o projeto que flexibiliza a meta de superávit primário, economia feita pelo governo para pagar juros da dívida pública. Todos os outros 21 deputados do governista PR disseram sim na votação que se arrastou pela madrugada e que só deve ser concluída na próxima terça-feira.

A orientação do bloco composto pelos partidos governistas PP e Pros foi para que seus deputados dissessem “sim”, o que não foi feito apenas pelo deputado de São Paulo e pelo veterano Miro Teixeira (Pros-RJ), que está na Câmara há 10 mandatos. Tiririca não foi encontrado para comentar por que seguiu a orientação da oposição.

Leia também:  Projeto de Zaeli que oferece certidão online ao cidadão é sancionado pelo prefeito

Os partidos governistas não foram unânimes em aprovar o projeto, que permite ao governo economizar menos no ano de 2014. No aliado PDT, apenas o deputado Reguffe (DF) teve voto contrário na Câmara, enquanto o PMDB teve cinco dissidências nas duas Casas. Um voto do oposicionista DEM foi favorável ao projeto do governo, o do deputado Mendonça Prado (SE).

Com a resistência de partidos da oposição, a votação do projeto se estendeu pela madrugada e tem ainda pendente um destaque que pode alterar o texto. A matéria retira o limite de abatimento que o governo pode fazer do superávit com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e desonerações. Pela legislação em vigor, o governo pode fazer o desconto até R$ 67 bilhões.

Leia também:  Michel Temer admite possibilidade sobre aumento do Imposto de Renda
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.