A Concessionária Rota do Oeste realiza a recuperação das vias marginas nas travessias urbanas de Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Sinop. As obras dão continuidade aos trabalhos da Concessionária na região após a restauração do pavimento da pista principal. Dos 19 municípios cortados pela BR-163, no trecho sob concessão, somente as passagens nestes três estão sob a responsabilidade da empresa, além da BR-070 que contorna Cuiabá e Várzea Grande. As demais passagens urbanas, como Nova Mutum e Sorriso, têm obras de responsabilidade do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes).

Ao todo serão 50 km recuperados nos próximos 60 dias. Em Rondonópolis haverá intervenção nos 4 km de marginais de cada lado, totalizando 8 km de trabalhos. Como o movimento nas vias não é intenso, a restauração é realizada sem a necessidade de interrupção total do tráfego. Na pista principal, onde o asfalto já foi recuperado, o trecho agora recebe nova sinalização.

Leia também:  Rondonópolis | 'Alerta laranja' para temporal com vento forte é divulgado pelo INMET

Na região norte, dois municípios passam por intervenções da Rota do Oeste nas vias laterais da rodovia. Em Lucas do Rio Verde, 9 km de vias marginais estão em recuperação e, devido ao tráfego intenso nos locais, os trabalhos requerem a interdição parcial das vias.

Em Sinop, município que possui uma das maiores travessias urbanas ao longo da BR-163, 34 km de asfalto serão reconstruídos. Lá os trabalhos são realizados mediante a intervenção parcial das ruas e, a cada cinco minutos, um dos sentidos da pista é liberado.

Após as obras de recuperação emergencial, a Concessionária executa a intervenção profunda nos pontos identificados como críticos.

Imigrantes
A BR-070, que contorna os municípios de Cuiabá e Várzea Grande, também passou por obras de recuperação profunda de pavimento. A Rodovia dos Imigrantes, como o trecho é conhecido, foi entregue em dezembro com o pavimento restaurado e sinalização implantada. Agora as equipes atuam no revestimento da ponte Juscelino Kubistchek (JK), sobre o Rio Cuiabá.

Leia também:  1° Aterro Sanitário de MT é inaugurado em Rondonópolis

A estimativa é que em até o início de março a ponte também esteja 100% recuperada. A partir de então as ações serão realizadas pontualmente, sempre que for identificado algum defeito na pista. A presença constante de frentes de trabalho é uma ferramenta adotada pela Concessionária para evitar a formação de trechos com grandes problemas e assim garantir a segurança dos usuários e fluidez no tráfego.

“Até que a Rota do Oeste finalize a duplicação dos 450 km, as intervenções pontuais são inevitáveis para garantir a qualidade da rodovia e segurança de todos”, explica o diretor geral da Concessionária, Paulo Meira Lins.
Sobre a Rota do Oeste
A Rota do Oeste, empresa da Odebrecht TransPort, é responsável pela duplicação, recuperação, conservação, manutenção e implantação de melhorias da BR-163, bem como a oferta de serviços de atendimento ao usuário, entre os municípios Itiquira (MT) e Sinop (MT), um trecho com extensão de 850,9 quilômetros.

Leia também:  Cerca de 200 manifestantes pedem a volta da UTI Pediátrica em Rondonópolis

Durante os 30 anos de concessão, a BR–163 receberá investimentos de R$ 5,5 bilhões. Nos cinco primeiros anos, quando serão investidos R$ 2,8 bilhões, será realizada a duplicação de um trecho de 453,6 km entre a divisa com Mato Grosso do Sul até Rondonópolis, de Posto Gil a Sinop, além da Rodovia dos Imigrantes. As demais extensões já estão duplicadas ou terão as obras executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.