Mais de uma semana depois que o avião da companhia AirAsia caiu no mar de Java com 162 pessoas a bordo as equipes de resgate continuam a busca das caixas-pretas e centram seus esforços em encontrar a cauda da aeronave.

As autoridades locais informaram que, por enquanto, foram recuperados 34 corpos, dos quais nove foram identificados.

O mau tempo e as fortes correntes dificultam as tarefas para se chegar aos cinco grandes objetos localizados com radares, que formariam o corpo do avião, a cerca de 30 metros de profundidade no noroeste do mar de Java.

Os mergulhadores e os submarinos não tripulados ainda esperam para realizar a confirmação de que os destroços pertencem ao avião.

Leia também:  Americanos se preparam para receber furacão que pode chegar a mais 250 Km/h

Acredita-se que parte dos viajantes do Airbus possam estar presos nos assentos nesses possíveis destroços, que medem entre sete e dez metros de comprimento.

Um total de 27 embarcações e 20 aeronaves de diversos países participam nesta segunda-feira (data local) nas operações de busca e resgate de vítimas e das caixas-pretas do avião da AirAsia, segundo a Agência Nacional de Busca e Resgate (Basarnas) da Indonésia.

Em um relatório, a Agência Indonésia de Meteorologia, Climatologia e Geofísica assinalou no sábado que a causa mais provável do acidente foi um dano no motor causado por formação de gelo quando o avião atravessou uma nuvem, embora as autoridades ainda procurem as caixas-pretas para ter acesso aos registros e saber o quê aconteceu.

Leia também:  Após ficar viúvo, americano evita a solidão construindo piscina para crianças da vizinhança
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.