A defesa do cantor Gusttavo Lima quer retirar o nome do sertanejo de um processo movido por uma fã, que alega ter sido dopada em um show, por membros da equipe do sertanejo, em março do ano passado.

Segundo informações do jornal Extra, desta quarta-feira (14), os representantes do artista dizem que Gusttavo não estava na área em que teria acontecido o crime e, por isso, não pode ser responsabilizado.

A jovem Hosana Priscila de Oliveira Lopes, de 21 anos, entrou com ação por danos morais contra o cantor, a Audiomix (que já não gerencia a carreira de Gusttavo), a empresa de segurança Unifort e a produtora Villa Mix.

Imagens nuas da moça vazaram na internet logo após o evento. Ela pede R$ 5,7 milhões de indenização.

Leia também:  Sáude | Queimadas deixa o clima mais seco em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.