parisUm ataque contra a sede do jornal satírico francês Charlie Hebdo deixou, ao menos, 12 mortos nesta quarta-feira (7).

Dois homens encapuzados e vestidos de preto entraram na redação munidos com fuzis AK-47.

Segundo a emissora iTELE, há ainda cinco feridos.

Testemunhas disseram ao canal de notícias francês terem visto o incidente a partir de um prédio próximo no coração da capital francesa.

“Cerca de meia hora atrás dois homens com capuz preto entraram no prédio com (fuzis) Kalashnikovs”, disse Benoit Bringer à emissora.

“Poucos minutos depois, nós ouvimos vários tiros”, disse, acrescentando que os homens depois foram vistos fugindo do prédio.

O policial Luc Poignant disse ter conhecimento da morte de um jornalista e de vários feridos, incluindo três policiais.

Leia também:  Avião faz pouso forçado e mata duas pessoas em praia de Portugal

“É uma carnificina”, disse Poignant à BFM TV.

Vincent Justin, um jornalista que trabalha em um edifício próximo à sede do Charlie Hebdo, afirmou que duas pessoas entraram na redação do semanário e começaram a atirar.

De acordo com Justin, os autores do ataque gritavam a frase “vamos vingar o profeta”.

A sede do Charlie Hebdo foi alvo de ataque com uma bomba incendiária em novembro de 2011 após o jornal ter publicado uma imagem do profeta Maomé em sua capa.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=U9OdmLE8Kj8[/youtube]

Fonte: PARIS (Reuters)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.