Ibrahim Zaher no Procon sobre o Rotativo Rondon 03Alguns vereadores se reuniram com o coordenador do Procon, Juca Lemos, na manhã desta quarta-feira (28) em busca de soluções para algumas queixas dos usuários do Rotativo Rondon no centro da cidade.

Durante a reunião o vereador Ibrahim Zaher (PSD) ressaltou várias reclamações que estão sendo feitas por populares a respeito dos 20 minutos de tolerância que, segundo ele, não vem sendo respeitado. “Este tempo de tolerância é obrigatório e utilizado principalmente por aqueles que irão descarregar algo, ou até fazer compras rápidas como em farmácias, sorveterias entre outras” afirmou o parlamentar.

Outro ponto levantado durante a reunião, foi em relação a falta de orientação que deveria ser estabelecida pela empresa aos usuários. Os parlamentares afirmam que as pessoas também reclamam por não saberem utilizar o aparelho além do mal atendimento dos fiscais aos populares.

Leia também:  18° GAC realiza exposição em comemorações à 'Semana do Soldado'

O direito de 1h de tolerância aos idosos e deficientes físicos também são motivos de reclamações por serem desconhecidos de muitos usuários.

De acordo com Juca Lemos, uma notificação sobre os problemas citados durante a reunião será enviada ainda hoje (28) para a empresa que também será notificada para que o representante compareça a uma reunião junto ao coordenador do Procon prevista para segunda-feira (02).

Ainda conforme Juca, a agência tem o dever de cumprir o que foi estabelecido na concessão. “Caso a empresa persista em descumprir as regras, ela está sujeita a penalidades e multas com a possibilidade de suspensão da cobrança. Eles tem a obrigação de fixar placas explicando sobre as regras impostas” finaliza o coordenador.

MATÉRIA ENVIADA PELA PREFEITURA

Secretário se reúne com representantes da empresa para formalizar entendimento

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final

Com os entraves criados nos últimos dias a respeito de um artigo que rege o Edital de Licitação 06/2014 e o Contrato de Concessão, para implantação, regulamentação, gestão, sinalização e manutenção do sistema de estacionamento rotativo na área central da cidade, a Setrat decidiu se reunir com representantes da Planar Engenharia, empresa que venceu o processo licitatório, nesta terça-feira.

O secretário de Transporte e Trânsito, Argemiro Ferreira, disse que o impasse está num artigo que oferece a tolerância de 20 minutos no estacionamento, sem o pagamento da tarifa (R$ 2,50 para carros e R$ 1,25 para motos/hora).

A argumentação da empresa é que os 20 minutos citados no Contrato, seriam usados pelos monitores, para que eles pudessem cadastrar os motoristas que estacionam no centro da cidade.

Depois dessa reunião, o secretário Argemiro Ferreira disse que empresa e Setrat buscam uma solução, para que a população possa contar com o serviço e não seja prejudicada.

Leia também:  Número 192 do Samu volta a funcionar normalmente em Rondonópolis

“A Setrat está formalizando uma Resolução, junto com a Procuradoria-geral do Município, para regulamentar, definitivamente, o estacionamento Rotativo no centro da cidade. Estamos todos empenhados em encontrar a melhor maneira para que a população não se sinta prejudicada e para que o serviço não seja inviabilizado por esta dúvida”, disse Argemiro Ferreira.

Na Resolução fica definido o prazo de tolerância de até 20 minutos, sem pagamento da tarifa, aos veículos estacionados por meio de sistema eletrônico, como o cartão, conta on line e smartphone. Com esse sistema o usuário terá a devolução em créditos dos 20 minutos utilizados no estacionamento automaticamente no momento em que der a saída da área onde funciona o Rotativo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.