Nem só de glórias é moldada a carreira de Kobe Bryant. Definitivamente, a dor e a frustração andaram lado a lado às conquistas e os prêmios individuais conquistados pelo jogador do Los Angeles Lakers ao longo das 19 temporadas disputadas pelo craque na NBA. Para cada título, mais de quatro lesões. Ao todo, Kobe deixou a franquia da Califórnia na mão por pelo menos um jogo em 21 oportunidades. Prejuízo enorme levando em conta o alto investimento feito pelo dono da segunda pior campanha da Conferência Oeste da temporada 14/15 ao longo dos anos. Desta vez, porém, a situação parece mais delicada. O jogador mais valioso de 2008 publicou um vídeo em uma rede social no qual o médico dos Lakers esclarece o problema do ala, que ficou de decidir neste final de semana se optará por uma cirurgia para se recuperar de uma ruptura de tendão sofrida no ombro direito na partida contra o New Orleans Pelicans, quarta-feira. Como o tempo de recuperação previsto por Steve Lombardo é de seis a oito meses, tudo indica que o jogador confirmará na entrevista coletiva marcada para essa segunda-feira que perderá o restante da temporada.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil

A pergunta que parte da imprensa americana faz, caso a notícia de sua longa ausência das quadras se confirme, é se “Black Mamba” terá forças para uma nova recuperação ou se irá anunciar sua aposentadoria aos 36 anos. Kobe nunca chegou a se pronunciar oficialmente sobre essa possibilidade, mas a idade e os sérios problemas físicos pode fazer com que o ala comece a dar sinais de que pode pensar no assunto e realmente pendurar a munhequeira ao fim da atual temporada. Alguns comentaristas especializados já andaram especulando que essa deveria ser a decisão do principal jogador da franquia californiana.

Tão extensa quanto à de suas conquistas, a lista de lesões de Kobe conta com duas cirurgias (joelho e tendão de Aquiles), inúmeras torções (tornozelo e ombro), algumas fraturas (mão, dedo e joelho), além de outros problemas menos graves. Ao todo, o jogador desfalcou os Lakers em 145 partidas. Só na temporada passada, Kobe ficou fora de 76 jogos da temporada regular. Na atual temporada, o camisa 24 jogou 35 dos 44 confrontos disputados pelos Lakers e tem médias de 22.3 pontos, 5.7 rebotes e 5.6 assistências. Ele é o décimo maior cestinha do campeonato.

Leia também:  Adversário do União aposta em retrospecto do Mineiro, no Pato Loco e em ex-meia do Santos

O tema Kobe Bryant também deverá mexer com os bastidores do segundo maior vencedor da história da Liga, com 16 títulos. Com o contrato da estrela se encerrando no fim desta temporada e um salário anual de U$ S 23.500,000 (R$ 60.747.500,00) – o maior da NBA -, uma aposentadoria/liberação do atleta abriria espaço na folha salarial do time para a chegada de algum(ns) reforço(s). Por conta do teto estipulado pela NBA US$ 63.065.000,00 (R$ 163.023.025,00), “Black Mamba” tem destinado para si uma parte significativa do montante da franquia (37,2%). Em contrapartida, perder um dos maiores ídolos da equipe para um rival, poderia acarretar insatisfações.

No último dia 14 de dezembro, na vitória por 100 a 94 sobre o Minnesota Timberwolves, o camisa 24 alcançou o terceiro posto entre os maiores cestinha da história da NBA, superando Michael Jordan. Além do prêmio de MVP, conquistado em 2008, e dos cinco anéis de campeão, o maior pontuador da história dos Lakers (32.468) foi duas vezes o MVP das finais, 17 vezes indicado ao All-Star Game, sendo quatro vezes o melhor em quadra, 11 vezes escolhido para a seleção do campeonato e campeão do Torneio de Enterradas (2007).

Leia também:  Aberta as inscrições do Bolsa Atleta pelo Ministério do Esporte
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.