Apesar da derrota de virada para os donos da casa do Pioneros de Quintana Roo, na madrugada de domingo para segunda-feira, pela última rodada do grupo B, depois de estar vencendo por 17 pontos no segundo quarto, o saldo do Flamengo na primeira fase da Liga das Américas pode ser considerado positivo. Principalmente pelo fato de os atuais campeões terem conseguido a classificação na primeira colocação da chave mesmo com os desfalques de Gegê, que sofreu um entorse grau 2 no tornozelo direito no último treino antes da estreia, e Marquinhos, com suspeita de dengue. Nada disso, porém, causou um impacto maior na delegação rubro-negra do que o ótimo desempenho de Nicolas Laprovittola. Com médias muito superiores às do NBB, o camisa 7 voltou a jogam bem nos três confrontos em Cancún e parece ter espantado de vez a má fase.

Leia também:  Adversário do União aposta em retrospecto do Mineiro, no Pato Loco e em ex-meia do Santos

Considerado por muitos o termômetro do Flamengo nas conquistas da temporada passada, Laprovittola vinha apresentando um basquete muito abaixo da média antes da viagem para o México. Tímido no ataque e desconcentrado defensivamente, o armador argentino teve médias de 25.8 minutos, 9.6 pontos, 2.9 rebotes e 5.3 assistências por partida nos 16 primeiros jogos do NBB. Número acanhados em relação aos de 2013/14, quando contabilizou 31.9 minutos em quadra, 14.8 pontos, 3.3 rebotes e 4.9 assistências por jogo.

O desempenho de Nico em Cancún realmente impressionou. Além de registrar médias de 36.6 minutos por partida, 18.3 pontos, 5.5 rebotes e incríveis 10.3 assistências, o armador teve 100% de aproveitamento na linha de lance livre e 56.3% nos arremessos de quadra. Ao todo, foram nove certos em 16 tentados tantos nas bolas de dois quanto nos chutes de três.
tabela, médias Laprovittola.

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá

Sem dois jogadores importantes do elenco, o técnico José Neto destacou o desempenho e, principalmente, a superação de sua equipe nas três partidas realizadas no México. Individualmente, o comandante rubro-negro não poupou elogios ao armador argentino.

– Acho que tivemos uma boa participação aqui em Cancún. Mesmo com um elenco reduzido devido aos problemas do Gegê e do Marquinhos, atingimos o objetivo que tínhamos de nos classificarmos à próxima fase em primeiro do grupo. O time foi valente. Tivemos uma sequência de três jogos duros, e eles assumiram a responsabilidade mesmo com os problemas que tivemos. Tenho que enaltecer a bravura de superar mais um desafio. Assim como todos os jogadores que participaram desta fase, o Nicolas assumiu muito bem sua função de conduzir o time. Não só pontuando, mas defendendo contra jogadores de qualidade e aparecendo ofensivamente como líder de assistências da competição – analisou o treinador rubro-negro.

Leia também:  Diretoria do União decide manter 15 jogadores que disputaram a Série D

De volta ao NBB, a equipe rubro-negra encara o Bauru, na próxima sexta-feira, no interior paulista, às 19h30 (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV, do SporTV Play e cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.