A vitória por finalização sobre Gilbert Melendez no segundo round da luta principal do UFC 181 e a manutenção do cinturão dos pesos-leves deram ao campeão Anthony Pettis toda a confiança do mundo. Talvez até mais do que ele precise para encarar Rafael dos Anjos em sua nova defesa de título no UFC 185, dia 14 de março, em Dallas. Em entrevista ao site “MMA Fighting”, Pettis garantiu que se considera melhor que o brasileiro em tudo, e afirmou que prevê uma vitória sua por nocaute ainda no primeiro round.

– Ben Henderson não está nem perto do meu nível de trocação, e nem Rafael dos Anjos. Comparado a mim, ele é um trocador apenas decente, que não me mete medo algum. Digo o mesmo do seu jiu-jítsu e do seu wrestling. Acho que sou uma péssima luta para ele. Tudo em que ele acha que é bom, eu sou muito melhor. O certo é que eu vou finalizar essa luta. Resta saber como. Minhas últimas vitórias foram finalizações, então estou faminto por um nocaute. Se ele acha que vai conseguir trocar em pé comigo, então acho que está mais para um nocaute mesmo. Não vejo essa luta passando do primeiro round. Contra Melendez, mesmo ele tendo me acertado no segundo round, eu lutei dentro de uma margem de segurança. Estava tateando aqui e ali naquela luta, mas agora voltei a ser como era antes. Não vou precisar nem de cinco minutos para vencer Rafael dos Anjos.

Leia também:  Cuiabá vence Luverdense e se classifica para semifinal no sub-17

Em resposta à declaração de Dos Anjos, que disse ver buracos no seu jogo, Pettis disse acreditar que esta é uma manheira do brasileiro se motivar e se convencer de que pode vencê-lo. O que, na sua opinião, é algo quase impossível.

– É o que todos dizem. Donald Cerrone, Ben Henderson e Gilbert Melendez falaram a mesma coisa, e todo vimos como as minhas lutas contra eles terminaram. Entendo e respeito que Rafael dos Anjos fale para se convencer de que eu tenho buracos no meu jogo, mas não sei a que lutas minhas ele assistiu para chegar a essa conclusão além da contra Clay Guida. Os problemas que apresentei naquele combate eu já consertei há muito tempo. Sendo honesto, acho muito difícil que alguém consiga se preparar para lutar contra mim. Se eu fosse lutar contra mim mesmo, não saberia que luta assistir para estudar o meu jogo. Não tive nenhum erro ou problemas nas minhas últimas lutas. Se ele acha que tenho buracos no meu jogo, acabará descobrindo da pior maneira que isso não é verdade – disse o campeão em entrevista ao site “MMA Fighting”.

Leia também:  Paranatinga | Atleta de Jiu Jitsu conquista duas medalhas de ouro em campeonato internacional

Perguntado se estaria preocupado com a intenção de Rafael dos Anjos de pressioná-lo desde o início, Pettis respondeu que esta é justamente a forma que mais gosta que os rivais lutem contra ele.

– É o que todo mundo diz, e que vale para toda luta. Para vencer qualquer adversário, você tem que se impôr a ele, quebrar sua confiança e fazê-lo bater ou desistir. Esses caras acham que conseguem me pressionar, mas não entendem que sou um contragolpeador. Sou muito bom nisso. Tenho um excelente alcance, que sei usar bem. Quanto mais forte você vier para cima de mim, mais fácil será para mim nocauteá-lo ou machucá-lo. Por isso, gosto muito que tenham o plano de me pressionar. Melendez fez isso, lembram? Rafael dos Anjos se surpreenderá com a minha força e minha técnica, e com os ângulos que consigo para golpear. Sou diferente de todos os outros lutadores – finalizou.

Leia também:  Cuiabá Arsenal encara último rival da 1ª fase do brasileiro

UFC 185
14 de março de 2015, em Dallas (EUA)
CARD DO EVENTO (até agora):
Peso-leve: Anthony Pettis x Rafael dos Anjos
Peso-pesado: Alistair Overeem x Roy Nelson

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.