A Procuradoria-Geral de Cuiabá ingressou ontem (14) com uma medida judicial para impedir a paralisação dos profissionais médicos convocada pelo sindicato da categoria (Sindimed) para esta quinta-feira (15). A decisão foi tomada pela prefeitura depois da recusa do Sindimed em manter o diálogo para a busca de um acordo com a Secretaria Municipal de Saúde acerca das reivindicações da categoria.

Mesmo com uma reunião de mais de cinco horas com representantes do Sindimed, no Núcleo de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, os médicos recusaram todas as propostas da prefeitura e decidiram manter a paralisação. Para a prefeitura, isto representa uma intransigência do Sindicato, que havia decidido interromper os serviços, que são essenciais à população, sem nenhum diálogo com a Secretaria de Saúde.

Leia também:  Em três anos, o número de apreensões de drogas em MT cresceu 258%

“O mesmo direito que eles têm de fazer a greve nós temos de buscar os meios legais para impedi-la. É nossa obrigação garantir que um serviço tão essencial à população, especialmente à parcela mais carente, seja interrompido por intransigência dos profissionais”, frisou o secretário de Saúde do município, Ary Soares Júnior.

O secretário afirmou, contudo, que a intenção é trabalhar em conjunto com o Sindicato, mantendo as negociações, e apela ao bom senso e boa vontade do Sindimed. “Temos consciência do que é necessário e possível fazer a curto, médio e longo prazo. Nosso foco é continuar dialogando com a categoria e trabalhar em conjunto para que o cidadão seja atendido com dignidade”, pontuou.

Leia também:  Mais de 2 mil pessoas recebem chave da casa própria em Primavera

Conforme Ary, a categoria fez 11 reivindicações, que foram discutidas uma a uma durante a reunião. “Mostramos a eles o que já foi cumprido, como a realização do concurso público, que ocorrerá no próximo dia 25. Já o que ainda não pode ser efetivado, buscamos a repactuação para o cumprimento integral do acordo”, explicou.

Além disso, pontos como a segurança nas unidades de saúde também foram demonstrados, já que há parceria com a Polícia Militar atendendo em 100% das unidades de pronto atendimento. Em relação aos índices de reajuste salarial, o secretário confirmou que a discussão ocorrerá em abril.

O secretário de Governo e Comunicação, Kleber Lima, também reiterou o apelo para o bom senso do Sindimed na busca de uma solução amigável, preservando o interesse da população. “Entendemos que o Sindicato está com uma diretoria nova e precisa mostrar serviço. Mas eles também precisam entender que acabamos de empossar o novo secretário no cargo, há menos de 15 dias, e que a busca da melhor solução vai exigir compromisso público, bom senso e diálogo de ambas as partes”, afirmou.

Leia também:  Governo do Estado inaugura escola militar em Juara

Na medida judicial a prefeitura também tentará evitar as paralisações convocadas pelo sindicato para esta quinta-feira (15) e para os dias 21 e 26 de janeiro e 3 de fevereiro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.