O presidente venezuelano Nicolás Maduro disse que viajará para a China para procurar apoio financeiro após a queda do preço do petróleo, numa jornada de viagens que o levará, também, a vários países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). O anúncio foi feito nesse domingo (4).

Numa declaração transmitida pela rádio e pela televisão, Maduro disse que vai à China “a convite do seu colega chinês, Xi Jinping, para trabalhar em diversos projetos de carácter econômico, financeiro, energético, tecnológico, educativo e relativos ao desenvolvimento”.

O chefe de Estado da Venezuela sublinhou que esses novos projetos são particularmente importantes num contexto marcado por uma “extraordinária queda do preço do petróleo”.

Leia também:  Bar oferece cerveja gratuita para quem devolver pôster furtado de Trump

Maduro participará Cúpula China-Celac (Comunidade dos Estados Latino-Americanos e do Caribe) que ocorrerá na quinta-feira (8) e na sexta-feira (9).

O preço do barril de petróleo venezuelano caiu mais de 50% desde junho de 2014, estabilizando nos US$ 46,97 em dezembro.

Apesar de a Venezuela ter grandes reservas de petróleo, a economia passa por dificuldades, devido à queda dos preços, já que o país depende fortemente das receitas do petróleo, que lhe garantem 96% das suas divisas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.