A Secretaria de Saúde de Primavera do Leste está finalizando os preparativos para realizar o dia “D”, de combate à Hanseníase no município.

Em todo mundo, o dia 28 de janeiro é lembrado como o Dia de combate à Hanseníase, porém  como neste data muitas pessoas ainda estarão de férias, a Secretaria Municipal de Saúde escolheu o dia 11 de fevereiro, para realizar a ação estratégica referente ao tema.

 A hanseníase  é uma doença crônica, infectocontagiosa, cujo principal agente etiológico é o Mycobacterium leprae. Devido à transmissão por via respiratória, esse bacilo tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, no entanto poucos adoecem.

A doença atinge pele e nervos periféricos podendo levar a sérias incapacidades físicas. Os principais sintomas são: Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com perda ou alteração de sensibilidade; área de pele seca e com falta de suor; área da pele com queda de pelos, especialmente nas sobrancelhas; dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas, inchaço de mãos e pés; diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos, que nesses casos podem estar engrossados e doloridos; caroços no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos. Importante: Em alguns casos, a hanseníase pode ocorrer sem manchas.

Leia também:  Aumenta consumo de combustíveis em MT

O diagnóstico da hanseníase é basicamente clínico sendo necessária, em alguns casos, a solicitação de exames complementares. Após a confirmação diagnóstica, o tratamento (gratuito e disponível exclusivamente na rede pública de saúde) impede a transmissão da doença.

Em 2014, o Ministério da Saúde contabilizou o total de 24.612 casos confirmados de hanseníase no país. De acordo com o secretário de Saúde, Fabio Lago, em Primavera do Leste, no ano passado foram detectados 29 novos casos da doença, uma incidência de 5,14 casos para cada 10 mil habitantes, valor considerado muito alto pelo Ministério da Saúde.

No dia 11 de fevereiro, todas as unidades básicas estenderão seu horário de atendimento até às 20h, com atenção voltada exclusivamente para pacientes com suspeita de hanseníase, bem como para pessoas que tenham contato com portadores da doença e até mesmo para reavaliação de pacientes que já finalizaram tratamento.

Leia também:  Termo de Cooperação para implantar Núcleo de Mediação Escolar será assinado nesta segunda

“É muito importante que as pessoas que apresentam sintomas ou que convivam com portadores da doença, procurem as unidades de Saúde para uma avaliação mais efetiva” reforça o secretário.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.