Marco Aurélio Bertúlio, secretário estadual de saúde nomeado pelo governador Pedro Taques (PDT), afirmou a imprensa que as Organizações Sociais de Saúde (OSS) que atualmente administram três hospitais do Estado podem permanecer no comando neste Governo. O fato é uma das primeiras promessas de campanha quebradas por Taques e que inclusive consta em seu plano de Governo.

Durante toda a campanha o pedetista se disse contrário as Organizações e no Plano afirmou que foi escolhido um modelo arriscado de gestão que possibilita a corrupção e o péssimo retorno a população e que o setor deveria ser reestatizado.

O secretário de Saúde afirmou ainda que a população se mostrou favorável ao atendimento prestado pelas administradoras e que o modelo tem demonstrado resultados. Porém em Rondonópolis as queixas quanto ao atendimento e até a falta de medicamentos no Hospital Regional são constantes tanto por parte da população como dos servidores.

Leia também:  Vereador Thiago Silva atende comunidade do Tancredo Neves através de gabinete itinerante

Um funcionário do local que não quis se identificar afirmou que este modelo de trabalho tem pressionado muito os servidores e desumanizado a convivência entre os que trabalham na instituição.

Texto no Plano de Governo de Pedro Taques -
Texto no Plano de Governo de Pedro Taques –
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.