Marco Aurélio Bertúlio, secretário estadual de saúde nomeado pelo governador Pedro Taques (PDT), afirmou a imprensa que as Organizações Sociais de Saúde (OSS) que atualmente administram três hospitais do Estado podem permanecer no comando neste Governo. O fato é uma das primeiras promessas de campanha quebradas por Taques e que inclusive consta em seu plano de Governo.

Durante toda a campanha o pedetista se disse contrário as Organizações e no Plano afirmou que foi escolhido um modelo arriscado de gestão que possibilita a corrupção e o péssimo retorno a população e que o setor deveria ser reestatizado.

O secretário de Saúde afirmou ainda que a população se mostrou favorável ao atendimento prestado pelas administradoras e que o modelo tem demonstrado resultados. Porém em Rondonópolis as queixas quanto ao atendimento e até a falta de medicamentos no Hospital Regional são constantes tanto por parte da população como dos servidores.

Leia também:  Vereador Thiago Silva viabiliza tratores e caminhão para a zona rural

Um funcionário do local que não quis se identificar afirmou que este modelo de trabalho tem pressionado muito os servidores e desumanizado a convivência entre os que trabalham na instituição.

Texto no Plano de Governo de Pedro Taques -
Texto no Plano de Governo de Pedro Taques –
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.