Os organizadores da Olimpíada de 2016 realizarão o único evento-teste de remo programado para antes dos Jogos em meio a obras. A reforma do Estádio de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas, local da competição, já vai começar atrasada. Por isso, só terminará depois que atletas e o Comitê Organizador da Rio-2016 testarem sua estrutura.

O evento-teste de remo para a Olimpíada acontecerá entre 6 e 9 de agosto. Até ele começar, não estarão concluídas as obras na torre de chegada do estádio, na garagem para barcos e as outras intervenções necessárias para que o estádio seja um local de competição dos Jogos de 2016.

A Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro) até tentou iniciar e concluir a reforma do espaço antes do evento-teste. O órgão lançou no início de outubro uma concorrência para escolher uma empreiteira para realizar a obra olímpica e marcou para novembro a data da entrega das propostas para a reforma.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

A obra no estádio deve durar oito meses. A ideia era que ela começasse em dezembro e terminasse em julho.

Acontece que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) encontrou problemas no edital lançado pela Emop. O órgão de fiscalização avaliou o projeto e determinou a redução do preço da obra. Ela, que antes estava orçada em R$ 4,491 milhões, teve seu custo reduzido para R$ 4,438 milhões –R$ 53 mil de abatimento.

O problema é que essa economia criou um empecilho. Enquanto o TCE analisava o edital, a concorrência ficou suspensa. Com isso, a entrega das propostas foi adiada e a empresa vencedora, revelada só no final de 2014.

Quem ganhou a licitação foi a Giver Engenharia. Até agora, ela não foi convocada para assinar contrato para a reforma. A obra, portanto, não começou.

Leia também:  Colorado perde e precisa reverter diferença de dois gols

Quando começar, a Giver terá oito meses para terminá-la. Estamos hoje em 9 de janeiro, se a reforma começasse agora, só terminaria em setembro. Ou seja, depois do fim do evento-teste olímpico.

A Emop foi questionada pelo UOL Esporte sobre o assunto e avisou que pretende adequar o cronograma da reforma para que o evento-teste não seja prejudicado. Contudo, confirmou que o prazo para a entrega da reforma não será antecipado por causa do campeonato de remo.

“O prazo para a conclusão é de 240 dias após a assinatura do contrato e será adequado para que não comprometa a realização do evento-teste”, declarou o órgão em nota. “Vale informar que, como em qualquer processo licitatório, o edital foi submetido ao TCE, que teve suas recomendações atendidas pelo governo.”

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

O Comitê Rio-2016 também foi procurado. Informou que o evento-teste está confirmado e não será adiado.

Informou também que objetivo dos eventos-teste é avaliar principalmente “os campos de competição”. No caso da Lagoa, o espelho d’água em si. Por isso, apesar de a torre de chegada, as garagens e outras obras estarem em execução, isso não comprometerá o trabalho dos organizadores da Rio-2016.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.