O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) registrou, até as 15h de ontem (22), 2.589.112 inscritos, novo recorde do sistema. O número superou o total de inscritos no Sisu do primeiro semestre do ano passado: 2.559.987.

O curso de direito na Universidade Federal Fluminense continua no topo das notas de corte do Sisu, conforme a última relação, divugada nesta madrugada. A nota de corte na ampla concorrência é 827,4 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

São consideradas as instituições que ofertam vagas integralmente pelo Sisu e que não atribuíram bonificação às notas dos estudantes.

Em seguida, com 821,8 pontos, está o curso de medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Leia também:  Hospital de Porto Alegre faz doação de pele para vítimas de creche de MG

As inscrições terminam às 23h59 de hoje. Para quem ainda não se inscreveu, a recomendação é não deixar para a última hora. A inscrição é feita pela internet, no portal do Sisu.

O sistema oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Para concorrer, é preciso ter feito o Enem em 2014 e não ter tirado 0 na redação.

Na primeira edição deste ano, o Sisu oferece 205.514 vagas em 5.631 cursos. O resultado será divulgado dia 26. Os candidatos que não forem selecionados, poderão ainda participar da lista de espera, de 26 de janeiro a 6 de fevereiro.

Veja a lista das dez maiores notas de corte:

1. Direito na Universidade Federal Fluminense – 827.4
2. Medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro – 821.8
3. Engenharia química na Universidade Federal do Rio de Janeiro – 818.93
4. Engenharia Aeronáutica na Universidade Federal de Uberlândia – 814.44
5. Medicina na Universidade Federal de Pernambuco – 810.14
6. Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais – 809.24
7. Medicina na Universidade Federal de Ouro Preto – 807.86
8. Ciências econômicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro – 803.97
9. Medicina na Universidade Federal do Triângulo Mineiro – 803.96
10. Medicina na Universidade Federal de Uberlândia – 801.78

Leia também:  Famílias do DF são autorizadas plantar maconha para cura de doenças
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.