A safra já começou e em Rondonópolis alguns motoristas sentem dificuldades em realizar fretes. O problema não é a falta de oportunidade de emprego, ao contrário, os guichês das transportadoras estão lotados de viagens para fazer, porém, o preço do frete pago para os motoristas caiu.

Essa crise já era prevista para este ano. Em 2014, o setor do transporte rodoviário de cargas do estado fechou no vermelho. O frete mais precisamente do transporte de soja e milho ficou 40% menor que o verificado em 2013.

Algumas empresas, em especial, as pequenas e média, bem como autônomos, não estão tendo lucro suficiente para pagar os custos que incluem motorista, financiamento, pneu, manutenção, entre outros.

Leia também:  Dois em cada três alimentos consumidos nas cantinas têm baixo valor nutricional

O aumento da frota de caminhões no país é um dos motivos que contribuem para crise.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.