O técnico Luiz Zanon elogiou a postura do São José Basquete na derrota por 72 a 70 para Pinheiros, na última terça-feira, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. A única queixa do comandante foi com relação à “falta de ação” no rebote colhido por Morrido, que resultou na cesta que definiu o jogo.

O treinador tenta agora aumentar a moral do elenco para mais um duelo fora de casa. O São José Basquete encara o Palmeiras, na quinta-feira, às 21h30. A expectativa do comandante é que a Águia repita a postura, mantendo a “ação” nos lances decisivos.

– Jogamos com uma outra postura. Intenso. Tomamos uma cesta no final de um rebote. Não poderia, teria que ter mais ação. Fica dolorido. Você vê festa do outro lado. Sabia que havia pressão sobre Pinheiros por conta disso. No finzinho, você perde em duas jogadas que não há muito como interferir. Faltou um dedinho a mais para conseguir essa vitória – afirmou o comandante joseense à Rádio Piratininga.

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União

Com 50% de aproveitamento, o São José está na oitava posição do NBB. Apesar de ainda estar no grupo de classificação, é a quarta derrota seguida da equipe. Zanon considera a derrota preocupante, mas vê evolução da equipe com relação aos últimos jogos.

– Toda vez que você perde é preocupante. Mas eu não vejo isso. É uma soma de situações. Precisamos reverter esse astral mais forte fora de casa. Fomos melhor do que em Minas. Todo mundo teve altos e baixos no campeonato, nós não fomos diferentes – afirmou, Zanon.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.