A frustração que tomou conta de Sebastian Vettel na temporada 2014 foi determinante para que o tetracampeão decidisse buscar novos desafios. E deixar a RBR para liderar a Ferrari será realmente desafiador para o alemão de 27 anos, que substitui o espanhol Fernando Alonso como grande aposta da escuderia italiana. Durante o lançamento do novo carro, batizado de SF15-T, Vettel se mostrou otimista e confiante, mas admitiu que a equipe precisará trabalhar duro se quiser voltar a vencer. O piloto concordou com a meta estabelecida pelo chefe Maurizio Arrivabene, que quer pelo menos duas vitórias neste campeonato.

– Ficaríamos felizes com duas vitórias. Claro que ficaríamos mais felizes se vencermos mais, mas temos que ser realistas, já que houve muitas mudanças. O mais importante é conseguirmos ser competitivos e entrar no ritmo certo nos testes e, em seguida, começar a fazer progressos. Se o cenário for o mesmo do ano passado, será difícil brigar por vitória. Mas esse é o nosso objetivo. Não estamos aqui para terminar em segundo – afirmou o alemão.

Leia também:  Projeto Mais Esporte, Mais Cidadania é lançado oficialmente em Rondonópolis

No ano passado, Vettel e Ferrari enfrentaram uma temporada difícil. O piloto foi completamente ofuscado por Daniel Ricciardo na RBR e terminou o ano sem uma vitória sequer, enquanto o companheiro somou três triunfos. Por sua vez, a Ferrari não conseguiu oferecer um carro competitivo a Alonso e Kimi Raikkonen, e fechou o Mundial de Construtores em uma incômoda quarta posição, atrás de Mercedes, RBR e Williams. O novo chefe da equipe italiana, Maurizio Arrivabene, também reconhece a situação desafiadora para 2015, mas insiste na meta de duas vitórias.

– Estou sendo realista. Ninguém tem a mágica de mudar as coisas quando as coisas são imutáveis. Nós encontramos o novo carro. O carro estava pronto em dezembro e aplicamos certas modificações que, em nossa opinião, são bastante interessantes. Não quero dizer que vamos vencer o campeonato, mas com certeza estamos comprometidos a ganhar, no mínimo, duas corridas – destacou o dirigente.

Leia também:  AssuRoo | Time de futsal de surdos de Rondonópolis conquista 2° lugar da competição em Campo Grande

A Ferrari se apoiou nas mudanças permitidas no regulamento da Fórmula 1 para tentar construir um motor V6 turbo capaz de reduzir a diferença para a soberana Mercedes. As primeiras constatações sobre o resultado do trabalho poderão ser feitas a partir deste domingo, quando tem início a primeira bateria de testes da pré-temporada, em Jerez, na Espanha. Antes da primeira corrida, marcada para o dia 15 de março, na Austrália, os pilotos cumprem outras duas sessões de testes, ambas em Barcelona, de 19 a 22 de fevereiro, e de 26 de fevereiro a 1º de março.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.