Uma ação conjunta realizada entre os Ministérios Públicos dos Estados de Mato Grosso, Paraná e Minas Gerais, com apoio da Polícia Militar mineira, resultou ontem (02.02), em Pirapora (MG), na prisão do advogado Valentin Peron (OAB/MT 7524). O advogado atuava no município de Apiacás, distante a 950 quilômetros da Capital, há quase dez anos, e estava foragido da cidade desde o ano passado, após ter sido denunciado pela Promotoria de Justiça de Apiacás, pelo crime de sonegação de autos.

De acordo com o promotor de Justiça Ricardo Augusto Farias Monteiro, durante as investigações o Ministério Público constatou que o advogado era foragido da Justiça do Estado do Paraná, com mandado de prisão em aberto, referentes a três condenações criminais, com trânsitos em julgado entre os anos de 2006 e 2010, na comarca de Pitanga (PR). Ele foi condenado pelos crimes de prevaricação, corrupção, peculato, estelionato, falsificação de documento público, uso de documento falso, supressão de documento e falsidade ideológica, cujas penas somadas totalizavam pelo menos 13 anos de prisão, além da decretação da perda de cargo público. Valentin Peron era servidor do Tribunal de Justiça do Paraná.

Leia também:  Em visita técnica, equipe da Sema conheceu de perto a estrutura da Itaipu Binacional

O advogado, segundo o promotor de Justiça, desempenhava seu trabalho, junto a vários juízes, promotores de Justiça e outras autoridades, no município de Apiacás, sem nunca ter levantado suspeita. No início do ano passado, foragiu após instauração de procedimento investigatório criminal pelo Ministério Público sobre esquemas de corrupção policial na cidade. “Deixou uma grande quantidade de pessoas sem o serviço de advocacia pelo qual haviam pago e também deixou de devolver os processos”, explicou o promotor de Justiça.

Conforme informações repassadas pela Polícia Civil de Pirapora/MG, o advogado apresentou documento falso e ofereceu vantagens aos policiais para sua “liberação”, durante o cumprimento das prisões. Diante desse fato, ele também foi preso em flagrante pelos crimes de corrupção ativa e uso de documento falso.

Leia também:  Cinco hospitais filantrópicos devem receber ajuda emergencial do governo de MT

“A criminalidade organizada só é combatida com efetividade com a atuação conjunta e sistemática dos órgãos de segurança pública. Por essa razão, a Promotoria de Justiça de Apiacás agradece o apoio dos promotores de Justiça Marcelo Valadares Lopes Rocha Maciel em Pirapora (MG), e Wanderlei Gonçalves Custódio de Pitanga (PR). Além da equipe do tenente de Minas Gerais, Warley Santos Silva e do delegado da Polícia Civil Jeferson Leal da Silva”, destacou Ricardo Augusto.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.