Os desafios que a McLaren-Honda vai enfrentar em 2015 não assustam Fernando Alonso. Apesar das dificuldades apresentadas na primeira bateria de testes da pré-temporada, o espanhol de 33 anos acredita que a reedição da histórica aliança entre a escuderia britânica e a fornecedora japonesa tem potencial para recolocá-lo de volta ao lugar mais alto do pódio. A última vitória do bicampeão mundial aconteceu em maio de 2013, no GP da Espanha, pela Ferrari.

– Estou muito emocionado por fazer parte da família McLaren-Honda. Depois de muitos anos na Fórmula 1, voltei a sentir a motivação e a adrenalina de competir no nível máximo, com a melhor equipe possível. Vamos aproveitar a temporada e nos preparar para as vitórias. Tomara que elas cheguem logo – disse o espanhol, durante encontro promovido pela Honda em Tóquio, no Japão.

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira

Nos testes de Jerez, na semana passada, a dupla da McLaren-Honda, formada por Alonso e Jenson Button, obteve os piores resultados gerais. Juntos, os dois pilotos percorreram apenas 72 voltas, enquanto somente Kimi Raikkonen, da Ferrari, completou 200 giros. O melhor tempo registrado pelo MP4-30 foi de Button, no último dia de atividades, e ficou nada menos que 15 segundos atrás da marca de Raikkonen, o piloto mais veloz da semana. Apesar de reconhecer os desafios da equipe, Alonso prefere relembrar o sucesso da aliança no passado, com Ayrton Senna e Alain Prost, para manter a confiança no futuro.

– O momento é de grande desafio para todos nós, que tentamos fazer com que este projeto tenha êxito. Estou muito contente de fazer parte desta nova era da aliança entre McLaren e Honda. Quando éramos crianças, nos anos 1980, esta era a equipe que admirávamos, com Ayrton e Alain ao volante – afirmou.

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá

Durante a reunião na capital japonesa, o chefe da McLaren, Ron Dennis, exaltou o grande sucesso da aliança nos anos 1980, especialmente na temporada de 1988, quando Senna e Prost venceram 15 das 16 corridas disputadas. No entanto, a meta de curto prazo para a retomada da parceria é bem mais modesta: terminar a corrida de abertura, na Austrália, no dia 15 de março, na melhor posição possível e, no futuro, ganhar um Grande Prêmio.

– Pretendemos reproduzir o sucesso da aliança dos anos 1980. O objetivo a curto prazo é ganhar uma corrida e terminar Melbourne com o resultado mais competitivo possível – determinou Dennis.

Antes da corrida de abertura da temporada 2015, a McLaren-Honda voltará à pista no próximo dia 19, quando tem início a segunda sessão de testes da pré-temporada, desta vez em Barcelona. A nova bateria, que segue até o dia 22, terá Button no comando do MP4-30 nos dois primeiros dias, e Alonso nos outros dois. A capital da Catalunha recebe ainda mais uma bateria de atividades, de 26/02 a 1º/03.

Leia também:  Técnico do União lamenta: “Dava para ir mais longe”
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.