Anderson Silva comentou pela primeira vez o caso de doping que se envolveu, após ter sido flagrado em um exame de urina do dia 9 de janeiro, poucas semanas antes de enfrentar Nick Diaz no UFC 183, que aconteceu no último sábado. O teste foi realizado pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC), que detectou o uso de drostanolona e androsterona, que são esteróides anabolizantes utilizados para aumento de performance. O lutador garantiu não ter utilizado e que é um “defensor do esporte limpo”, através de uma declaração enviada por seu empresário, Ed Soares, ao “MMA Fighting”.

Confira a declaração na íntegra:

“Estou neste esporte há muito tempo. Esta é a minha 19ª luta no UFC. Eu fui testado neste período muitas vezes e nunca tive um exame antidoping positivo.

Leia também:  Brasil vence a Holanda e tem desafio mortal contra os Estados Unidos

Eu não tomei nenhuma substância para aumento de performance. Minha posição sobre doping é e sempre será a mesma. Eu sou um defensor do esporte limpo

Estou consultando minha equipe agora para explorar todas as minhas opções e pretendo enfrentar essas alegações para limpar meu nome. Eu não vou fazer mais qualquer comentário até que minha equipe me aconselhe a fazer isso.”

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.