A situação do deputado estadual Baiano Filho (PMDB) na Justiça se complicou ainda mais, já que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) resolveu acatar a denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) de que o parlamentar teria praticado ‘boca de urna’ nas eleições de 2014. O processo tramita em segredo de justiça no TRE.

Baiano que foi reeleito com 43.042 votos foi preso no dia 5 de outubro de 2014, após ser flagrado pela Polícia Militar supostamente cometendo crime de ‘boca de urna’ na Escola Estadual São Vicente de Paula, no município de Sinop, região norte de Mato Grosso.

Naquela ocasião, o parlamentar foi encaminhado à Polícia Federal para prestar depoimentos e, posteriormente, foi liberado. O peemedebista alegou que tudo não passou de uma confusão, pois estaria apenas cumprimentando mesários.

Leia também:  Taques diz que deputados flagrados recebendo dinheiro choraram

Caso seja condenado, a punição varia de três meses de detenção a um ano e pagamento de 10 a 20 dias de multa, além de que pode ter o mandato cassado.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.