Apenas pouco mais de um terço dos recursos prometidos para combater a epidemia de ebola na África Ocidental foram entregues, o que pode ter acelerado a propagação do vírus, segundo estudo publicado pelo British Medical Journal.

De acordo com a publicação, até 31 de dezembro de 2014, os doadores tinham prometido um total de US$ 2,89 bilhões para apoiar a ação internacional contra a epidemia. No entanto, apenas US$ 1,09 bilhão foram efetivamente pagos.

Segundo o estudo, os recursos entregues até o final do ano passado correspondiam a cerca de 38% do que havia sido prometido. O atraso, de acordo com o relatório, pode ter contribuído para a propagação do vírus.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a cobrar mobilização mundial face à epidemia da doença no início de agosto de 2014, mas os primeiros US$ 500 milhões de ajuda só foram disponibilizados em meados de outubro, segundo o estudo.

Leia também:  Acidente entre dois ônibus deixa 3 mortos e dezenas de feridos em Nova York

A publicação assinala a necessidade de um mecanismo que permita um desembolso mais rápido de recursos para combater ameaças à saúde pública como o ebola.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.