Para o prefeito, poucos servidores aderiram ao movimento - Foto: Messias Filho / AGORA MT Para o prefeito, poucos servidores aderiram ao movimento - Foto: Messias Filho / AGORA MT
Para o prefeito, poucos servidores aderiram ao movimento – Foto: Messias Filho / AGORA MT

Nesta terça-feira (30) foi realizada uma Assembleia Geral no auditório do Canadá Country Club, em Rondonópolis. Na ocasião estiveram presente o prefeito municipal, Percival Muniz, o presidente do Sispmur, Rubens Paulo, servidores e representantes do legislativo. A assembleia tinha como pauta o repasse da reunião com o executivo e deliberações do movimento de greve.

Durante a reunião, o prefeito Percival Muniz conversou com a categoria, respondeu questionamentos e falou sobre o movimento. Segundo o prefeito, a greve que foi iniciada há quase um mês não teve adesão total dos servidores, apenas cerca de 200 funcionários paralisaram as atividades para participar do movimento.

“Na categoria tem 90% trabalhando, os que estão parados não chegam à 20%. Na Saúde, não tem ninguém parado. Na educação também não tem, então só algumas categorias estão em greve. Eu vou continuar fazendo o que eu propus, eu não vou mudar uma vírgula. O movimento não vai continuar é mais político, mas graças a Deus a grande maioria não aderiu ao movimento,” declarou.

Leia também:  Reclamações de energia elétrica lideram ranking no Procon de Rondonópolis

Quanto aos reajustes, o prefeito falou que são feitos mediante ao Plano de Cargos e Salários dos Servidores (PCCS).

“Os reajustes estão vindo do PCCS, não tem como eu fazer reajuste fora, eu já dei inflação e já dei a correção dos professores, se eu der igual eu continuo mantendo a desproporção dos que ganham muito dos que ganham pouco,” concluiu o prefeito.

De acordo com o presidente do Sispmur, Rubens Paulo a greve devem realizar um novo movimento nesta quinta-feira (25), durante a sessão ordinária na Câmara Municipal dos Vereadores. A noite, um acampamento será montado em frente a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Apesar do pedido do prefeito, Percival Muniz, da paralisação da greve por 30 dias, o presidente da Sispmur disse em Assembléia que a paralisação continua.

Leia também:  Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão acontece em Rondonópolis
Prefeito municipal durante a Assembleia Geral realizada na manhã desta segunda - Foto: Messias Filho / AGORA MT
Prefeito municipal durante a Assembleia Geral realizada na manhã desta segunda – Foto: Messias Filho / AGORA MT

“O movimento só termina com a votação do projeto na Câmara e se for sancionado pelo prefeito,” declarou Rubens Paulo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.