A greve dos servidores públicos municipais que já dura mais de uma semana começa a mostrar sinais de fraqueza e desestabilização, os motivos são as interferências políticas no processo, já que pelo menos três líderes da greve não escondem de ninguém que tem aspirações políticas para 2016.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens Paulo (PSC), é um caso claro, ele foi candidato a vereador nas últimas eleições, partido inclusive que está na base de apoio do prefeito Percival Muniz (PPS). Rubens é um dos suplentes da coligação e já assumiu o cargo de vereador em uma oportunidade neste mandato.

Outro caso é do professor César Ney, que também foi candidato a vereador nas últimas eleições pelo PC do B e tem aparecido como uma das principais “vozes” da greve. Ney é um dos líderes que mais vezes pega o microfone em manifestações e parece estar em plena campanha política e não lutando pelas necessidades dos servidores, quem tem reclamado principalmente da falta de estrutura para desempenhar um bom serviço.

Leia também:  Sachetti evita críticas a Taques e repete discurso sobre disputar o governo

Quem também tem carregado a greve para o lado político é o petista Juvenal Paiva, que aparece no movimento como representante do PT, dentro da estrutura política do Sindicato. Juvenal faz parte de uma ala do partido que tem travado uma briga interna e já provocado um racha no PT local. A ala de Juvenal é contra o apoio do Partido dos Trabalhadores a administração Percival Muniz (PPS).

O esvaziamento da greve pode ser percebido e comprovado na última manifestação promovida pelo Sispmur, no ato que “lavou” as escadas do Paço Municipal na última sexta-feira (07), Rubens Paulo reclamou em alto e bom som da falta de apoio dos funcionários, principalmente dos diretores das escolas, “Cadê os nossos diretores que não estão aqui na greve, eles foram eleitos pela comunidade e não apareceram para dar apoio”, reclamou Rubens, em tom de desespero ao ver a presença de um número mínimo de manifestantes.

Leia também:  Silvio Negri pede mais atenção em relação a Unemat e defende participação popular na discussão sobre mobilidade urbana
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.