Fórum realizado nesta quarta-feira (04) - Foto: AGORA MT
Fórum realizado nesta quarta-feira (04) – Foto: AGORA MT

A baixa de alunos na rede pública de Guiratinga, foi um dos temas abordados durante o Fórum de Educação realizado ontem (04), na sede da Secretaria Municipal de Educação, que teve como foco a elaboração do Plano Municipal de Educação. Contudo, a crise no setor também foi amplamente discutida entre os participantes, já que a cada ano que passa, a falta de alunos nas escolas está mais constante, refletindo diretamente no fechamento das instituições.

De acordo com o secretário Sinval Vilela (foto ao lado), a falta de emprego no município é um dos principais motivos dessa diminuição e por isso, no futuro será inevitável o fechamento de mais escolas.

“As famílias têm optado mudar de Guiratinga, pois aqui a oferta de trabalho é pouca e desgastante. Com isso, a escassez na escola também aumenta”, afirma.

Leia também:  Cinco hospitais filantrópicos devem receber ajuda emergencial do governo de MT

Sinval se lembra de quando foi Assessor Pedagógico no ano de 1995. Naquele tempo Guiratinga possuía quase oito mil alunos e dez escolas estaduais. Hoje o número ultrapassa pouco mais de dois mil estudantes e quatro instituições já foram fechadas.

CONTENÇÃO

Ainda segundo Sinval a ideia é polarizar os alunos, ou seja, fazer uma distribuição dos ciclos entre as escolas (tirar de uma e pôr na outra, para que várias não tenham as mesmas séries), e assim tentar aglomerar os alunos em sala de aula.

“Isso está sendo estudado, mas os pais precisam estar convencidos de que esta é a melhor saída”, pontua o secretário.

Entre as escolas que podem ser polarizadas está a Escola Santa Terezinha, Garça Branca e Estevão de Mendonça.

Leia também:  Governo paga servidores da ativa nesta segunda-feira (10)

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.