Um novo capítulo envolvendo doping foi revelado nesta terça-feira, nos Estados Unidos. Hector Lombard testou positivo para uma substância proibida conhecida como DMT (desoximetiltestosterona), um esteroide anabolizante, em exame feito após a luta contra Josh Burkman, pelo UFC 182, em janeiro. O resultado provocou o cancelamento da luta do cubano contra Rory MacDonald, marcada para o UFC 186, em 25 de abril. A informação é do site “MMA Fighting”.

Diretor-executivo da Comissão Atlética de Nevada, Bob Bennett, afirmou não ter certeza se Lombard será suspenso temporariamente na audiência do dia 17 de fevereiro, pois a agenda ainda não está fechada. Entretanto, declarou que, em breve, ele terá de se explicar à comissão.

Leia também:  Copa do Brasil é a meta de Pesso

Ainda segundo o “MMA Fighting”, os testes voltaram do laboratório Quest Diagnostics, no Kansas, para a Comissão de Nevada, no dia 13 de janeiro. A NSAC costuma divulgar os resultados dos exames feitos dentro e fora do período de competição , mas não foi o que aconteceu dessa vez, afinal, o UFC 182 aconteceu em 3 de janeiro.

Josh Burkman, que perdeu para Lombard no UFC 182, por decisão unânime dos jurados, foi aprovado sem problemas nos exames. Esta edição foi encabeçada por Jon Jones e Daniel Cormier, e o campeão dos meio-pesados foi flagrado no doping por uso de cocaína, em exame cujo resultado veio à tona em 6 de janeiro.

Leia também:  Torneio de tênis começa nesta quarta em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.