Mesmo tendo o pedido para competir nesta temporada com o carro de 2014 rejeitado, a Marussia parece confiante em seu retorno ao grid da categoria. A escuderia já adotou o nome Manor em seu perfil no Twitter e apresentou uma nova campanha para promover o novo campeonato, que começa no dia 15 de março, com o GP da Austrália. O slogan escolhido pela equipe é “Get ready” (“Esteja pronto”).

De acordo com a imprensa europeia, a escuderia já teria pago a taxa de inscrição para participar desta temporada, com o objetivo de voltar ao grid já na Austrália. O problema é que, após se ausentar de três etapas no ano passado por causa de uma grave crise financeira e ficar alguns meses sob administração judicial, a Manor não tem projeto de um novo carro nem está participando dos testes de pré-temporada.

Leia também:  Meninas do vôlei vencem a primeira em Cuiabá

Para driblar o problema, a equipe propôs ao Grupo Estratégico da Fórmula 1 que competisse com o modelo antigo, como forma de facilitar seu retorno ao grid. A proposta precisava ser aprovada de forma unânime por todas as outras participantes da categoria, mas recebeu um veto da Force India, que alegou que o pedido “tinha problemas de conformidade e carecia de sustância”. A situação da Manor continua, então, indefinida.

A Manor foi fundada em 1990 pelo ex-piloto John Booth, e disputou inicialmente competições como Fórmula Renault e Campeonato Europeu de Fórmula 3. Em 2010, estreou na F-1 como Virgin Racing e, dois anos depois, foi renomeada após a aquisição do controle majoritário pela montadora russa Marussia Motors. No ano passado, a equipe marcou seus dois primeiros pontos, com Jules Bianchi, mas nem mesmo o resultado inédito foi suficiente para evitar a crise.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.