A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou o primeiro teste de diagnóstico rápido para o vírus ebola, em que o resultado é conhecido em 15 minutos e não requer um laboratório para ser efetuado. O anúncio foi feito ontem (20).

Com a aprovação da OMS, as agências humanitárias internacionais que prestam cuidados aos infectados pelo vírus nos três países mais afetados da África ocidental – Serra Leoa, Libéria e Guiné-Conacri – podem adquirir e usar esse teste.

O resultado do novo tipo de diagnóstico é menos preciso do que o teste usado, “mas é mais fácil de usar porque não precisa de eletricidade e pode ser realizado em pequenas instalações sanitárias ou móveis”, explicou o porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic.

Leia também:  Vírus da zika pode matar células de tumor cerebral

Em caso de resultado positivo, o teste deverá ser confirmado por meio de uma análise de sangue, ressaltou o porta-voz. O novo teste, desenvolvido pela empresa Corgenix Medical Corp, não poderá ser adquirido de imediato porque está sujeito a procedimentos administrativos nos Estados Unidos, que devem ser concluídos no prazo de duas semanas, acrescentou.

De acordo com os dados mais recentes da OMS, 23.253 pessoas foram infectadas com o ebola e 9.380 morreram. A epidemia, que começou em dezembro de 2013, na África Ocidental, é a mais grave desde que o vírus foi identificado no continente, em 1976.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.