Em dezembro do ano passado o Atlético-MG finalmente entrou no Refis (Programa de Recuperação Fiscal) e conseguiu resolver o problema de bloqueios financeiros, que dificultou a vida do clube por mais de um ano, causando uma série de atrasos, como no pagamento de salários. Porém, a adesão ao programa tem um custo mensal muito alto. A solução encontrada pela diretoria foi abrir espaço para novos patrocinadores. Por isso, a partir da segunda quinzena deste mês o time deve estampar a marca da Tenco Shopping Centers nos calções.

Embora não revele detalhes, a assessoria de imprensa do Atlético confirma que existe a possibilidade do acerto. O valor se aproxima de R$ 900 mil ao mês, já que a finalidade do dinheiro é pagar a parcela mensal do Refis. Pelo acordo feito entre a diretoria atleticana e a Fazenda Nacional, o clube tem de pagar R$ 864 mil por mês durante os próximos 15 anos.

Para a temporada 2015 o Atlético tem outros quatro patrocinadores acertados. A MRV Engenharia aparece no principal espaço da camisa, enquanto A Vilma Alimentos, a empresa de laticínios Cemil e a Tim estão espalhadas em outras partes do uniforme. Presidida pelo atleticano Eduardo Gribel, a Tenco atua no desenvolvimento de projetos, construção e administração de shoppings centers.

Caso o acordo seja fechado, a expectativa é que o nome da nova parceira atleticana apareça nos novos uniformes que vão ser lançados no próximo dia 23. A coleção 2015/2016, fabricada pela Filon e assinada pela Puma, vai ser usada pela primeira vez na segunda partida da Copa Libertadores, contra Atlas, do México, no Independência, no dia 25.

Outra negociação de patrocínio que segue envolvendo o Atlético é com a Caixa Econômica Federal. Embora o clube não confirme a conversa com o banco, uma reunião está prevista para acontecer em Belo Horizonte, depois do Carnaval. Além do Atlético, a empresa estatal também negocia com o Cruzeiro.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.