Dois mandados de prisão foram cumpridos por policiais da Delegacia Regional da Polícia Judiciária Civil do município de Diamantino (208 km a Médio Norte). O 1º suspeito é apontado como o autor do assassinato de um policial militar e o outro era procurado por tráfico de drogas.

As ações aconteceram na segunda-feira (23) e nesta terça-feira (24), dentro da operação “Sicários”, para conclusão de inquéritos de homicídios, e a operação “Actio Auctoritatis”, que visa o cumprimento de mandados de prisão de pessoas foragidas e fortalecer investigações de tráfico de drogas e roubos.

O 1º foragido, Luan Rodrigues de Matos, 24, conhecido “Bila”, foi preso na segunda-feira (23). Ele é autor do homicídio que vitimou um Policial Militar (PM), ocorrido no dia 28 de junho do ano de 2014, na cidade de Diamantino.

Leia também:  Homem é preso acusado de estuprar filha

O crime que comoveu a população aconteceu no posto de combustível Bela Vista, depois de uma discussão entre Luan e a vítima, que acabou atingida com vários golpes de faca. O policial militar, Nascimento, não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Nas investigações, a Polícia Civil identificou Luan como autor do homicídio, que diante das provas colhidas pela Polícia Civil, teve o mandado de prisão preventiva decretado pela Comarca de Diamantino.

Com a ordem judicial expedida, os investigadores de polícia realizaram diligências e conseguiram localizar o procurado no município de Alto Paraguai (218 km a Médio Norte), onde foi preso.

Interrogado pela delegada de polícia Vanessa Aguiar, o suspeito confessou ter matado o policial militar Nascimento. “O preso disse que efetuou os golpes depois que a vítima mencionou pegar algo na cintura”, destaca Vanessa.

Leia também:  PJC prende dono de posto por vender combustível roubado

O 2º procurado foi preso nesta terça-feira (24.02). Trata-se de Daciro Nunes da Silva, 82 anos, conhecido como “Risadinha” ou “Baiano”. Ele estava com o mandado de prisão preventiva decretado pelo crime de tráfico de drogas e foi preso no município de Nova Marilândia (392 km a Médio Norte).

As prisões estão inseridas no planejamento operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), para os 100 primeiros dias de combate a criminalidade do ano de 2015.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.