Dois homens acusados de latrocínio foram presos pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), da Polícia Judiciária Civil, na manhã desta quinta-feira (05), em Cuiabá. Os suspeitos, Éder Willian de Lima, 40, conhecido como “Eder Jagunço”, e Denner Jardel Scarcella Gomes, 19, conhecido por “Cascão”, estavam com os mandados de prisão preventiva decretados pelo latrocínio de Louirdes Dias Ferreira, 42, ocorrido no dia 16 de janeiro de 2015.

A vítima conhecida por “Didi” foi morta com três disparos de arma de fogo, durante uma tentativa de assalto em seu lava-jato no bairro Coophema, em Cuiabá.

De acordo com as investigações, três homens armados participaram do crime. O suspeito Eder deu apoio logístico para Denner e um terceiro envolvido, Raimundo Carvalho Rocha Junior, conhecido como Raimundão, praticarem o roubo. Usando um veículo Opala preto, Eder deixou a dupla armada no local escolhido e ficou na redondeza aguardando o momento da fuga.

Leia também:  Menor é apreendido pilotando moto roubada na Vila Operária

Inicialmente, a intenção era roubar um salão de beleza no bairro, mas o estabelecimento estava fechado. Então, Denner e Raimundo foram até no lava-jato da vítima, ao lado do salão de beleza, depois de viram uma caminhonete Hilux estacionada lá.

Armados e com intuito de subtrair o veículo, Denner e Raimundo entraram no local, mas como havia muitas pessoas ali, disfarçaram e pediram um copo de água à vítima proprietária do lava-jato, quando ela (vítima) percebeu que seria assaltada e tentou segurar a mão de um dos assaltantes e entraram em luta corporal. O suspeito, Denner conseguiu sacar o revólver calibre 38 e efetuar dois disparos contra o empresário. Já caído no chão, Raimundo deu o terceiro tiro na cabeça de Louirdes que faleceu no local.

Leia também:  Pai embriagado provoca acidente e filha de 2 anos é encaminhada ao PA Infantil

Para a delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis, que comandou as investigações, a identificação dos três envolvidos foi possível através dos depoimentos das testemunhas que procederam com o reconhecimento pessoal e do carro Opala que já havia sido visto circulando várias vezes nas proximidades. “Foi apurado que ‘Didi’ já havia sido vítima de um assalto no ano de 2013, praticado pelo suspeito Eder, que na ocasião roubou um veiculo Duster”, destaca Nubya.

Diante das provas e indícios de autoria o trio teve os pedidos de prisão preventiva representados pela Polícia Civil e as ordens judiciais cumpridas nesta manhã, contra  Eder e Denner, presos nas suas receptivas residências no bairro Parque Cuiabá.

Durante buscas, os policiais civis apreenderam na casa de Eder, várias trouxas de pasta base de cocaína que seriam comercializadas, além uma balança de precisão, e muitos apetrechos para preparar e embalar a droga. O suspeito também foi autuado por tráfico de drogas, além do mandado cumprido.

Leia também:  Após denúncia, garota é presa com mais de 70 porções de maconha

Em interrogatório, a dupla confessou o latrocínio, informando a participação individual de cada um, na ação criminosa com riqueza de detalhes. As diligências continuam para prender o acusado Raimundo, que está com a prisão preventiva decretada.

Todos serão indicados por latrocínio (roubo seguido de morte).

Este é o terceiro caso de latrocínio solucionado pela equipe de policiais civis da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), em menos de duas semanas. As prisões estão inseridas na operação “Sicários”, da Polícia Civil, que visa encaminhar à Justiça 200 inquéritos de homicídio e latrocínio, no período de 100 dias. Ação integra a operação “Impacto” da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.