A superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estuda uma forma para atuar perante a liminar que foi expedida pela Justiça Federal de Mato Grosso – MT ontem (25) determinando a liberação das rodovias interditadas pelos caminhoneiros e impede a realização de novos bloqueios. Conforme a decisão deve ser feito o “imediato desbloqueio das estradas” sob pena de multa no valor de mil reais pelo descumprimento.

Conforme o chefe da 2ª Delegacia da PRF, Luiz Carlos, a liminar ainda está na Superintendência onde a ordem da Justiça está sendo analisada para ver como será a atuação no desbloqueio da rodovia. “Estamos aguardando as ordens”, diz.

Caminhoneiros continuam com a rodovia fechadaApesar do acordo firmado entre governo e caminhoneiros ontem (25) a categoria mantém diversos pontos de rodovias federais parcialmente ou totalmente bloqueados na manhã de hoje (26). Na proposta o governo promete sancionar a Lei dos Caminhoneiros sem vetos, prorrogar por 12 meses o pagamento de caminhões por meio do Programa Procaminhoneiro, além da criação, por meio de negociação entre caminhoneiros e empresários, de uma tabela referencial de frete.

Leia também:  Munícipio protocola projeto de R$ 32 milhões para asfalto e drenagem na região do Parque Universitário

Em Rondonópolis o bloqueio continua e conforme um dos representantes da categoria, Mauro Zamim, até Mauro Zanino momento nenhum documento informando sobre a liminar chegou até eles. “Ainda não tivemos acesso ao documento da liminar que determina a liberação das rodovias. Mas isso não irá enfraquecer o movimento. Queremos no mínimo a valorização do frete” explica Mauro.

O pedido de liberação das vias foi feito pela Advocacia Geral da União (AGU), que tinha por objetivo suspender as manifestações nas estradas.

 

Apenas veículos com cargas de alimentos perecíveis, veículos pequenos e ambulâncias estão passando - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Apenas veículos com cargas de alimentos perecíveis, veículos pequenos e ambulâncias estão passando – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Em Rondonópolis apenas está sendo permitida a passagem de veículos com cargas de alimentos perecíveis, veículos pequenos, ônibus e ambulâncias.

ENTENDA

As interdições tiveram início na quarta-feira da semana passada (18), apenas na BR-163. Depois, na segunda-feira (23), dois trechos da BR-364, em Cuiabá e em Rondonópolis foram fechados.

Leia também:  Carreta pega fogo em pátio de posto de gasolina na BR-163

Conforme a PRF até ontem (25) haviam dez pontos de bloqueio nas rodovias BR-163 e BR-364 do estado, Rondonópolis (BR- 364, no km 196), Cuiabá (BR-364, no km 397), Diamantino (BR-163, no km 588), Nova Mutum (BR-163, no km 593), Diamantino (BR-163, no km 614), Lucas do Rio Verde (BR-163, no km 686), Sorriso (BR-163, no km 745), Sinop (BR-163, no km 845) e Primavera do Leste (BR-070, no km 274 e 285).

REIVINDICAÇÕES

Os caminhoneiros reivindicam diminuição da alíquota do ICMS cobrado sobre o óleo diesel em Mato Grosso, de 17% para 12%, e pedem que a tabela usada pela Secretaria de Fazenda (Sefaz) para cálculo de impostos seja usada também para determinar os preços mínimos do frete.

Leia também:  Caminhão tomba após buraco abrir em avenida no bairro Parque das Águas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.