Foto: assessoria
Foto: assessoria

O vereador licenciado Rodrigo Lugli assumiu oficialmente nesta quinta-feira (05) a presidência da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder). A solenidade foi realizada na sede da empresa e contou com a presença do prefeito Percival Muniz, do vice, Rogério Salles, do presidente da Câmara, Fulô (PMDB) e vários vereadores e secretários municipais, além dos diretores e funcionários da empresa.

Bacharel em administração de empresas, com especialização em administração pública e gestão de cidades, Rodrigo já havia atuado antes na administração municipal. Entre 2010 e 2012 ele ocupou a Secretaria Municipal de Trânsito, cargo que deixou para disputar a eleição de vereador.

O convite para assumir a direção da Coder foi feito pelo prefeito Percival Muniz e teve aprovação unânime da Câmara Municipal. “O Rodrigo terá todo o nosso apoio. Sabemos que é uma missão difícil, mas que pode ser vencida com determinação e ação conjunta”, disse Fulô.
O prefeito Percival Muniz também demonstrou confiança no novo presidente. Segundo ele, Rodrigo Lugli tem autonomia para fazer as mudanças que considerar necessárias e deve ter como prioridades nesta fase inicial a definição de um cronograma de ações e a revisão da questão salarial.

Leia também:  Famílias pré-selecionadas para o residencial Dona Neuma são convocadas

“O primeiro passo da nossa Administração foi recuperar a Coder, que estava endividada e afundada numa crise gerada por anos de má gestão. Agora precisamos fazer as adequações internas, valorizando os servidores, e buscar as melhorias no serviço prestado à população de Rondonópolis”, declarou Muniz.

Rodrigo Lugli agradeceu as manifestações de apoio e confirmou que pretende corrigir distorções salariais, equiparando os salários pagos na Companhia aos praticados na iniciativa privada. Ele também disse estar ciente dos desafios que têm pela frente, porém disse estar otimista. “A Coder é uma empresa grande, que pode oferecer muito mais para Rondonópolis. Não medirei esforços para honrar a confiança de todos e garantir os resultados que a cidade espera”.

Leia também:  Coder recebe o 1º grupo de recuperandas do presídio feminino em projeto social

Greve

Conforme o último levantamento feito pelo departamento de recursos humanos da Coder, cerca de 20% dos funcionários aderiram à greve deflagrada na semana passada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis. Rodrigo Lugli descartou qualquer retaliação aos grevistas, mas pediu que todos retornem o trabalho para evitar prejuízos à Companhia e ao município.
“Diferente das secretarias, a Coder só recebe pelo que faz. Os atrasos na execução dos contratos, além de prejudicar a população, afetará negativamente a nossa arrecadação”, explicou.
Além de acompanhar o trabalho da comissão criada para revisar o PCCS dos servidores, Rodrigo assumiu a negociação direta sobre as reivindicações apresentadas nesta semana pela categoria. “Acho que podemos avançar rapidamente e chegar a um entendimento que seja bom para todos”, afirmou.

Leia também:  BR-364 será interditada para detonação de rocha nesta sexta-feira (28)
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.