Sam Smith recebe o prêmio de Gravação do ano no Grammy 2015, em Los Angeles (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)
Sam Smith recebe o prêmio de Gravação do ano no Grammy 2015, em Los Angeles (Foto: Lucy Nicholson/Reuters)

Sam Smith, cantor inglês de 22 anos, foi o maior vencedor do Grammy 2015. Ele ficou com quatro prêmios: Canção e Gravação do ano, por “Stay with me”, Álbum Pop Vocal, por “In the lonely hour”, e Revelação. Beck, Beyoncé e Pharrell Williams tiveram três Grammys cada. Ao receber o último prêmio, Sam Smith disse: “Obrigado ao cara que partiu meu coração, você me deu quatro Grammys”. Seu disco de estreia é inspirado por uma decepção amorosa.

A voz poderosa de Sam Smith é uma das maiores esperanças da indústria musical para seu futuro incerto. Baladas soul emotivas, com alta dose de dor de cotovelo, são marcas do londrino de 22 anos. A revista “Billboard” definiu Sam Smith assim: “Ele tem uma presença vocal magnética”.

Beck
O Grammy de álbum do ano para “Morning phase”, de Beck, foi uma surpresa, já que Beyoncé e Sam Smith eram tidos como favoritos. Ao receber o prêmio, Kanye West chegou a subir no palco e fingir que ia interromper Beck (como fez no VMA com Taylor Swift), mas acabou ficando queito.

Leia também:  Zezé Di Camargo planeja diminuir número de shows com Luciano e diz querer hologramas da dupla

Cerimônia: mais shows que prêmios

O programa foi longo, com três horas e meia. A cerimônia mesmo teve mais apresentações musicais do que prêmios anunciados. A maior parte das 83 categorias do Grammy já tinha sido divulgada antes da festa.
O primeiro show foi do AC/DC, que levou chifrinhos iluminados para o público. Outra performance “diabólica” foi de Madonna, que apresentou pela primeira vez a música “Living for love”, cercada de dançarinos chifrudos. Katy Perry, Lady Gaga com Tony Bennett e Ed Sheeran com a banda ELO também fizeram shows marcantes.

O show mais esperado foi de Kanye West, Rihanna e Paul McCartney, que fizeram apresentação simples de “FourFiveSeconds”, com Paul ao violão e os dois nos vocais. Colocaram Madonna e os outros convidados para bater palminhas de aprovação ao final.

Leia também:  Jennifer Lopez e cantor country cancelam shows após massacre em Las Vegas

Veja vencedores das categorias principais, anunciados durante a premiação:

Gravação do Ano
“Fancy (Feat. Charli XCX)” – Iggy Azalea
“All About That Bass” – Meghan Trainor
“Chandelier” – Sia
“Stay With Me” (Darkchild Version) – Sam Smith
“Shake It Off” – Taylor Swift

Álbum do Ano
“Beyoncé” – Beyoncé
“In The Lonely Hour” – Sam Smith
“x” – Ed Sheeran
“G I R L” – Pharrell Williams
“Morning Phase” – Beck

Canção do ano
“Fancy” – Iggy Azalea Ft. Charli XCX
“Chandelier” – Sia
“Stay With Me (Darkchild Version)” – Sam Smith
“Shake It Off” – Taylor Swift
“All About That Bass” – Meghan Trainor

Artista revelação
Iggy Azalea
Bastille
Brandy Clark
Haim
Sam Smith

Performance solo pop
“All of Me” – John Legend
“Chandelier” – Sia
“Stay With Me” – Sam Smith
“Shake It Off” – Taylor Swift
“Happy” – Pharrell Williams

Leia também:  Bruno e Marrone falam sobre DVD com pitada de novo sertanejo: 'Não me imaginava cantando isso'

Álbum vocal pop
“x” – Ed Sheeran
“Ghost Stories” – Coldplay
“Bangerz” – Miley Cyrus
“Prism” – Katy Perry
“In The Lonely Hour” – Sam Smith
“My Everything” – Ariana Grande

Álbum de rock
“Ryan Adams” – Ryan Adams
“Morning Phase” – Beck
“Turn Blue” – The Black Keys
“Hypnotic Eye” – Tom Petty And The Heartbreakers
“Songs Of Innocence” – U2

Performance de R&B
“Drunk In Love (Feat. Jay Z)” – Beyoncé
“New Flame (Feat. Usher, Rick Ross)” – Chris Brown
“Good Kisser” – Usher
“The Worst” – Jhené Aiko
“Options” – Luke James

Álbum country
“Riser” – Dierks Bentley
“The Outsiders” – Eric Church
“The Way I’m Livin'” – Lee Ann Womack
“12 Stories” – Brandy Clark
“Platinum” – Miranda Lambert

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.