Sargento observa apreensão - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Sargento observa apreensão – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

Nilson Pereira Martins, 53 anos, foi detido pela Polícia Militar (PM) Ambiental, no início da tarde desta quarta-feira (18), com 244 quilos de pescado irregular. A apreensão do pescado aconteceu após uma denúncia anônima. O pescado estava em uma residência localizada no Jardim Iguassu, em Rondonópolis.

De acordo com o sargento da PM Motta, munido da informação, a guarnição foi até o local juntamente com o Juizado Volante Ambiental (Juvam).

“Lá o Nilson permitiu que nós fizéssemos a averiguação, mas caso ele recusasse o Juizado pediria um mandado na Justiça, para entrar na residência”, explicou.

Durante o procedimento de detenção, o suspeito Nilson afirmou que comprou o pescado de indígenas. Pagou cerca de R$ 10 por quilo e venderia entre R$ 20 e 25 o quilo.

Leia também:  Dupla invade residência, rouba motocicleta e depois a abandona com a chave na ignição

“Comprei em dezembro de uma aldeia indígena. Eu tinha um dinheiro guardado e vi a oportunidade de retorno na Semana Santa”, disse o suspeito sem dar mais detalhes.

Entre as espécies haviam Piau, Pacu, Jau, Cachara, Pintado e Bico de Pato, contudo, o sargento reforça que além de estar no período da piracema que já é um crime, alguns peixes eram de tamanhos não permitido e também tinha espécies proibidas como Dourado.

“Se fosse um produto legal, antes do período da piracema ele devia ter registrado o estoque”, esclareceu Motta.

Agora o suspeito será encaminhado a 1ª Delegacia de Polícia, onde será estabelecido multas e um valor de fiança.

Toda a apreensão foi doada para a comunidade Divina Providência.

Leia também:  Quadrilha suspeita de roubar e matar idoso de 79 anos é detida em Rondonópolis
Apreensão ode pescado - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Apreensão ode pescado – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.