As mulheres estão cada vez mais ganhando poder, porém com o poder e o mal uso dele vem algumas amarguras igualitárias também como as condenações.

A ex-primeira dama e ex-deputada federal Thelma de Oliveria (PSDB), juntamente com a companheira de partido a ex-vice-prefeita de Rondonópolis Marília Salles, foram condenadas por improbidade administrativa e tiveram os embargos rejeitados durante o tempo em que presidiam a Fundação da Promoção Social de Mato Grosso (Prosol).

O Tribunal de Justiça já rejeitou embargos no qual elas buscavam desfazer a decisão. Como pena, ambas estão proibidas de contratar com o poder público, receber benefícios ou incentivos fiscais e estão sem direitos políticos por três anos.

Advertisements
Leia também:  Raoni deixa o comando da comunicação da AL

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.