Cerca de 600 mil toneladas grãos sãos desperdiçados ao longo das rodovias durante o ano, o que pode chegar a 30% do carregamento. Essa estimativa foi apresentada na Câmara pelo deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT), em discurso onde pediu apoio para aprovação do Projeto de Lei 3.635/08, de sua autoria, que normatiza a proteção de cargas de grãos transportadas em caminhões.

“É um problema que há anos traz impactos significativos para a produtividade do agronegócio brasileiro e para a segurança do trânsito em nossas rodovias”, disse Bezerra.

O projeto apresentado por Bezerra em 2008 torna obrigatório o uso de lonas internas nas carrocerias de caminhões, quando transportarem grãos, e caracteriza como infração de trânsito a desobediência à norma.

Leia também:  Deputado Rezende busca informações sobre anel viário para Rondonópolis

Conforme Bezerra, enquanto que no campo a produção agrícola brasileira tem experimentado resultados animadores e com perspectivas ainda melhores de crescimento, não se pode falar o mesmo da logística utilizada para que os produtos saiam das propriedades rurais.

O Brasil colheu, no ano de 2014, uma safra recorde de mais de 192 milhões de toneladas de grãos, sendo que grande parte dessa produção ocorreu nos estados da região Centro-Oeste, com destaque para o Estado de Mato Grosso, que se tornou o maior produtor brasileiro de cereais, leguminosas e oleaginosas, colhendo em seu território cerca de 25% de tudo o que é produzido no Brasil.

Estudos atuais apontam que a agricultura brasileira cresceu 3,7 vezes nos últimos 35 anos. Os ganhos de eficiência na produção, decorrente da evolução tecnológica, e o aumento da área plantada fizeram com que a produtividade agrícola brasileira se desenvolvesse a passos largos nos últimos anos, com um crescimento anual médio de 3,6%.

Leia também:  Pátio deve anunciar Biliu no comando do Gasp

A falta de alternativas viáveis de transporte, segundo Bezerra, faz com que os produtores rurais se utilizem majoritariamente das rodovias para levar a colheita do campo até as cidades ou até os locais apropriados de embarque, em caso de exportação.

O mau estado de conservação das rodovias, aliado ao acondicionamento incorreto dos produtos nos caminhões, dá causa a um imenso desperdício de mercadorias, que são derramadas no trajeto entre as propriedades rurais e os polos consumidores.

No Estado do Mato Grosso, maior produtor nacional de grãos, o percentual de desperdício pode até ser maior, em razão das condições inadequadas das rodovias em nosso Estado.

Esse derramamento excessivo de grãos, além das perdas econômicas diretas, pode acarretar graves acidentes de trânsito, pelo lançamento da carga sobre os veículos, ou pelo acúmulo de grãos no asfalto, diminuindo a sua aderência. Além disso, o produto pode atrair os animais das matas para as vias, onde muitos deles acabam sendo atropelados pelos veículos em trânsito.

Leia também:  Sachetti deve migrar para o DEM com missão de não ser mais um "fila do pão"
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.