O copiloto do Airbus A-320 da Germanwings, que caiu terça-feira (24) nos Alpes franceses causando a morte a 150 pessoas, tinha 630 horas de voo. A informação foi dada pelo grupo alemão Lufthansa, proprietário da Germanwings, em declarações à agência AFP.

A companhia já havia informado que o comandante do aparelho tinha uma experiência acumulada de dez anos, com mais de 6 mil horas de voo.

A Lufthansa não confirmou que um dos pilotos do aparelho ficou retido fora da cabine de comando, não tendo obtido qualquer resposta quando tentou voltar ao cockpit.

A notícia foi divulgada pelo jornal norte-americano The New York Times, que cita como fonte um militar que teve acesso aos registros de voz do aparelho, depois da descoberta da primeira caixa-preta.

Leia também:  Traficantes de seres humanos jogam cerca de 300 migrantes ao mar
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.