O dólar fechou acima dos R$ 3 na tarde desta quinta-feira (05). O mercado segue atento ao programa cambial do Banco Central e às incertezas quanto ao ajuste das contas públicas, depois que o presidente do Senado rejeitou a medida provisória que trata de desonerações tributárias. A moeda norte-americana fechou R$ 3,0115, em alta de 1,03%

Este é o maior valor desde 16 de agosto de 2004, quando a moeda terminou o dia cotada a R$ 3,0146, segundo dados do Banco Central.

Nesta quinta, a moeda variou entre R$ 2,9798 e R$ 3,0231, segundo a Reuters. Nos últimos quatro dias, o dólar acumulou alta de 5,44%. No ano, há valorização de 13,27%.

A alta se acentuou mesmo após o Banco Central manter o ritmo do aperto monetário e elevar a Selic em 0,50 ponto percentual, deixando em aberto o próximo passo da taxa básica de juros.

Leia também:  Mato Grosso fica em 2º lugar no ranking de geração de empregos em todo o Brasil

“Os problemas ainda são os mesmos. A tendência no curto, médio e longo prazos é dólar para cima”, disse à Reuters o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.